Resumo curta metragem a lata

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (361 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A Lata

De forma simples, o curta de Leopoldo Nunes nos traz as alternativas, que pessoas buscam para sobreviver, em um mundo no qual não se têm muitas oportunidades, ou não se faz questão detê-las.
A lata começa com um jovem saindo na noite em buscas de latinhas para vender. E neste percurso, muitas coisas acontecem, como; ir a uma festa recolher latinhas, não poder carregá-las devido osaco de lixo rasgar, e ser roubado por um grupo de mendigos, que vende as latas para comprar pinga. Dessa forma ele é preso por quase matar um dos mendigos que o roubou. Ainda nesta noite que pareceser tão longa para este rapaz, ele vê um morador de rua guardar um montante de latas em um local da rua, ele vai até este local e simplesmente rouba todos os sacos de lata que pôde carregar.
O mesmoconsegue finalmente vender as latinhas, após dormir na frente do ferro velho, e quando ele as vende, o valor recebido é de dar vergonha por tanta humilhação que ele passou. No fim de tudo, a razão porqual ele passou a noite sem dormir, quase matou uma pessoa e foi preso é simplesmente a necessidade de comprar duas latas de leite para seu filho, e um baseado. Ao voltar para casa, ele encontra aesposa, que é bem receptiva e bem direta ao perguntar se ele conseguiu as “latas” de leite.
Para fechar o curta com chave de ouro, o jovem sai pela manhã com sua esposa e filho, para recolher maislatinhas, e fumar o baseado.
Acreditamos que o foco do filme seja despertar a visão do público, para as maneiras encontradas, de manter - se vivo e até mesmo sustentar vícios. Não somente o rapaz, masos demais, que passam por ele durante o percurso, mostram que é parte da população pouco, ou melhor dizendo, nada favorecidas pela vida e sociedade. Podemos aplicar esse conhecimento na forma que pré- julgamos pessoas, criticando alternativas que estas optaram, ou foram obrigadas a aceitar, para sobreviver, pois a olho critico não se sabe ao certo as necessidades que alguém precisa e quer...
tracking img