Resumo critico do filme mera coincidencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2197 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Mera Coincidência (Resenha de Filme)

É um filme de ficção, produzido nos stados Unidos , em 1997, estrelado Por Robert De Niro e Dustin Hoffman, onde é criada uma situação em que um presidente americano prestes a ser reeleito, faltando apenas uma semana para realizaçãp da eleição, se envolve num suposto escândalo sexual...A sua assessoria então bola um plano miraculoso para salvar a imagemdo Presidente, que viaja para a China a fim de fugir do escândalo e os assessores fazem de tudo para para retardar o seu retorno e assim evitar que ele perca pontos nas pesquisas que o apontam disparado como favorito em relação aos demais candidatos...Contratam então um famoso doretor de Hoollyhood para cencenar uma guerra imaginária contra um país nãp muito simoático aos Estados Unidos, a Albânia.Uma história muito louca para despertar a atenção do eleitorado do fato negativo causado pelo possível escândalo...A história nos remete a um fato real ocorrido em 10973 envolvendo o então Presidente Bill Clinton e a estagiária Monica Lewinski, mas como diz o próprio título do filme trata-se de Mera Coincidência. Fictício ou não, o filme mostra claramente o grande circo em que setransforma a polítina, não apenas em se tratando de escândo de natureza sexual como financeita, este ainda mais grave porque envolve dinheiro que sai do bolso do contribuinte destinado à aplicação em benefício dp povo.

-------------------------------------------------
No show encenado pelo produtor é criada ainda a figura de um herói imaginário, o Sargento Schuman, apelidade de Old Shoe,prisioneiro esse que é mresgatado heróicamente da Albânia por forças americanas, sendo recebido com festa pelo criador do espetáculo que lhe fala coma saudação: "Bem Vindo à História". Mas como todo herói ele acaba morrendo no final da trama. O filme em si representa uma crítica bem humorada da visão americana de encarar o poder, com seus escândalos, suas gerras, sua ânsia de conquistá-lo a qualquerpreço, às custas da espetacularização dos fatos pela mídia para menter o domínio sobre a opinião pública. Nos faz lelbrar a última visita do Presidente americano Barack Obama aos países sul-americanos com a sua comitiva mandando e edesmandando, em detrimento das autoridades locais, o que ocorreu principalmente no Brasil...Ele desvenda os mistérios e as estratégias do poder para nele se manter ecausar ótima impressão à mídia e a toda comunidade internacional.

O cachorro balança o rabo porque é mais esperto do que ele. Em Wag the dog, algo como balance o cachorro em português, o diretor Barry Levinson mostra como a mídia e o público podem ser facilmente manipulados pelo governo e suas assessorias. Em português, a analogia se perdeu no nome “Mera Coincidência”.
O blues suave de MarkKnopfler, líder do Dire Straits, embala a película, que conta com uma formidável dupla de protagonistas, Robert de Niro e Dustin Hoffman, ambos em atuações impecáveis. Um faz-tudo da Casa Branca, especialista em crises e um produtor de Hollywood, respectivamente.
O presidente dos Estados Unidos teria supostamente abusado sexualmente de uma menininha, bandeirante, às vésperas das eleições. ConradBrean (De Niro) é convocado às pressas para impedir o massacre dos jornais do dia seguinte. Junto com o produtor Stanley Motss (Hoffman), circula informações sobre uma guerra iminente com a Albânia, que ameaça o modo de vida americano com sua fraqueza, instabilidade e seus terroristas. A história é prontamente engolida pela mídia preguiçosa e incompetente, entrando na ordem do dia.
Qualquersemelhança com o escândalo sexual de Bill Clinton e suas ameaças para cima do Iraque é mera coincidência. As filmagens já haviam se iniciado na época do famoso exemplo.
Levinson explora, com sarcasmo e diálogos inteligentes, a vulnerabilidade do jornalismo que se prende aos releases e declarações oficiais e o prejuízo disso para o público. As contradições de um país que utiliza a guerra para resolver...
tracking img