Resumo crítico do filme 'o nome da rosa

O Nome da Rosa

Kamyla Cristina da Silva Diniz


A trama do filme "O Nome da Rosa" estranhas mortes começam a ocorrer num mosteiro localizado na Itália durante um período da grande IdadeMédia, onde essas pessoas que aparecem mortas têm características nada comuns, como os dedos e a língua roxos. Culpa de um veneno que ficava nas bordas dos livros, desta forma, quem fosse ler aquelelivro, estaria se envenenado.
O período que o filme faz critica é a Baixa Idade Média é marcada pela desintegração do feudalismo e formação do capitalismo na Europa Ocidental. Ocorrem assim, nesseperíodo, transformações na esfera econômica (crescimento do comércio monetário), social (projeção da burguesia e sua aliança com o rei), política (formação das monarquias nacionais representadas pelos reisabsolutistas) e até religiosas, que culminarão com o cisma do ocidente, através do protestantismo iniciado por Martinho Lutero na Alemanha em 1517.
O mosteiro possuía uma imensa biblioteca, que écentro desse romance, na qual estavam guardados, em grande número, códigos preciosos: parte importante da sabedoria grega e latina que os monges conservaram através dos séculos. onde poucos monges têmacesso às publicações mais antigas que não são permitidas para que qualquer monge tenha acesso, são obras que a Santa Madre Igreja considerava profanas. Nesse período são muito comuns as bibliotecasdos mosteiros não permitir que monges tenham acesso as livros que tinhas conhecimentos científicos e filosóficos, muitas vezes esses eram raspados e por cima era escrito orações.
No filme, o mongefranciscano William de Baskerville representa o intelectual renascentista, que com uma postura humanista e racional, consegue desvendar a verdade por trás dos crimes cometidos no mosteiro. Éimportante destaca-se o movimento renascentista que surgiu em Florença no século XIV e se propagou pela Itália e Europa, entre os séculos XV e XVI. O renascimento, enquanto movimento cultural resgatou da...
tracking img