Resumo cibercultura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1263 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CIBERCULTURA

Gutenberg é lembrado por pesquisadore e jornalistascomo marco fundante da história da imprensa, sendo agente gerador de profundas alterações na organização social, agindo de forma decisiva nas organizações e comunicação de diferentes grupos sociais em abrangencia global.
Se a sociedade contemporanea reconhece o mérito pela criação da impresa ao alemão Jonhannes Gutenberg, épossível que as próximas gerações atribuam a revolução cultural e social de inicíosdo século XXI a invenções de alguns personagens que representam – e personificam – mudanças estruturais que já apresentam consequências profundas nas formas de organização e comunicação social.
Bill Gattes, Steve Jobs e Mark Zuckerberg, por exemplo, já são reconhecidos pelos veiculos da imprensa convencional comoprotagonistas da sociedade comtemporânea e agentes responsáveis por adventos tecnológicos que fundamentam as rapidas mudanças testemunhadas atualmente em ambientes tão diferentes como a cultura capitalista norte – americana e os países árabes, em que a juventude se manifesta politicamente em nome de suas aspirações por liberdade.
Sem perspectiva, é possível que não se perceba a profundidade dessasmudanças. Essa é uma consequência natural do fato de estarmos submersos nesse processo e fazermos parte dele, ativa e passivamente. Contudo, com algum distanciamento, a construção de uma nova cultura e as novas formas de agir e pensar que já estão postas ficam mais evidentes. Em quinze anos, período bastante curto em termos de perspectiva histórica, muitas coisas mudaram, como fica claro ao se pensar emalguns exemplos comuns para pessoas em todo mundo hoje, mas que eram impensáveis no ano de 1997.
em minutos, causas politicas são compartilhadas e recebem apoio de militantes em todo o mundo. Paralelamente, vídeos publicitários vendem marcas e produtos a grupos que, além de consumir, defendem as companhias fabricantes, que por sua vez gastam montantes crescentes em verbas para uma nova áreacorporativa comumente chamada de “e-marketing”, responsável pelas estratégias de comunicação e interação com o público on-line. Essa verba é administrada por jovens comunicadores formados há alguns meses, que assumem posições em um cargo criado recetemente, mas que já é quase onipresente nas grandes corporações: o analista de mídias sociais.
Na vida privada, amigos próximos, colegas e desconhecidosdividem momentos importantes e banais. Desde um resfriado ao nascimento do primeiro filho, um ovo hábito impele usuários de redes sociais a contar acontecimentos, reflexões, alegrias e angústias. Os excessos geram críticas aos novos meios de comunicação - o que é comparável a criticar um carro pelo conduta imprudente do seu motorista – e colocam em cheque a capacidade da nova geração, que creseu ese educou com a presença ampla de um ambiente virtual e que por isso apreendeu na vivência prática a inseri-lo no ambiente real, construir relações interpessoais ditas “verdadeiras”, que são na realidade os modelos tradicionais de interação social. Os riscos de violência no ambiente virtual, sobretudo para crianças e adolescentes, e suas formas de prevenção, também constituem um tema polêmico.
Acomplexibilidade desses processos, em suma, pode indicar uma consequência mais tangível, que se constitui como um caminho sem volta: a cibercultura poderá ser conhecida no futuro como o elemento responsável pelo fim da dicotomia, reforçada pela forma como se constituíram as sociedades desde as grandes guerras mundiais e pela tendência simplificadora (ou simplória) da educação formal e ideológicaainda predominante, não é suficiente para entender e analisar as dinâmicas sociais que se dão no ambiente virtual das redes sociais, caracterizado especialmente pela multiplicidade de pontos de vista, que enriquece os debates e permite apontar caminhos diferentes dos usuais. No lugar da opção direita X esquerda, abrem-se possibilidades transversais, de maior ou menor profundidade e em...
tracking img