Resumo antropologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1091 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Como formou-se o campo de analise da antropologia jurídica

Há uma ligação da antropologia social, assim com a jurídica com o imperialismo do século XIX, que caracteriza-se pela expansão territorial.

Sobre o imperialismo: há uma concepção, nessa época, de dominação ( direta ou indireta) do países não ocidentais, por parte dos Estados-nação soberanos. Estes buscavam estender sua soberaniapara além de suas fronteiras = ‘’bulimia territorial’’.
O imperialismo foi um subproduto de uma era de rivalidades econômico-politica entre as economias concorrentes.

- Ela não surge como uma consequência do contexto histórico, mas por uma afinidade eletiva ( não tendo sendo um efeito direito), proporcionando ao imperialismo a utilização do estudo antropológico.

Legitimação do imperialismo:Para que tal fator fosse aplicado, era preciso de uma justificação valida e legitima. Essa legitimação consistiu na ideia de uma superioridade racial. O povo, enquanto subproduto dos Estados-nação, permitiu legitimar o imperialismo.
Faz-se a partir dessa ideologia de superioridade, uma analise negativa de outros países não europeus, considerados inferiores, que se opõem a civilização idealeuropeia ( que possui a identidade positiva).

A finalidade da antropologia: De modo indireto, esta serviu como um instrumento que justificava as politicas expansionistas, assim como proporcionava um maior conhecimento das colônias, corroborando o exercício da dominação – O conhecimento leva o domínio.
NORBERT ROULAND - Um saber voltado para a dominação.

A antropologia como uma espécie desubproduto do imperialismo, de modo que seu desenvolvimento dependeu da existência da dominação colonial, uma vez que investiam nela ($) para as análises dos pesquisadores.

Tipos de dominação:
-Indireta: Inglaterra, demandava maior aceitação dos costumes (inclusive jurídicos).
-Direta: França, visava a assimilação dos povos dominados.

Características da antropologia do século XIX:
* Estudodas sociedades primitivas ( remete o objeto)
* Pressuposto etnocêntrico da superioridade da sociedade oriental ( remete o enfoque do objeto)
* Saber voltado para a gestão de populações ( finalidade do objeto)

Sobre o estudo dos povos primitivos: A antropologia descrevia e classificava os grupos considerados primitivos.
AUGUSTE COMTE - A antropologia como o estudo das sociedadespré-modernas.
A sociologia como o estudo das sociedades modernas.

Problemática: Levi Strauss cita que tal estudo iria se extinguir devido a sua correlação do movimento expansionista, o qual gradualmente viria a promover a extinção do objeto de estudo antropológico, com a assimilação dos povos a cultura ocidental.

O pressuposto etnocêntrico: O que éetnocentrismo? – A crença na verdade da própria cultura de um povo. O etnocentrismo é a ideia de que a cultura e crenças de uma nação é a verdade absoluta, sendo superior as outras ( valorações preconceituosas).

O estudo da antropologia no século XIX: Seu estudo era baseado numa antropologia de gabinete, cujas teorias não se formulavam na experiência concreta, e sim nos relatos obtidos na biblioteca dogabinete, por missionários e viajantes, sobre os povos primitivos. Tal fator corroborou a intensificação do etnocentrismo.

FRANZ BOAS: Foi quem rompeu com a antropologia de gabinete, formulando um pensamento que perdura na antropologia jurídica. Dentre eles:
-Rejeição das leis universais
-maior enfoque na diversidade dos sistemas jurídicos
-substitui a grandes sínteses por estudos maisrigorosos, baseados na experiência de campo.

A gestão de populações: O discurso antropológico é o discurso do missionário, do explorador, do administrador. Apesar de possuir uma posição critica, a antropologia era nada mais que um instrumento para a administração da colonização , uma vez criando o saber sobre as populações.

Relações de poder:
FRANCIS BACON- Analisa a relação de poder...
tracking img