Resumo antropologia filosofica - capitulo i

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 5 (1079 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
No capítulo I, de título “A concepção clássica do homem”, do livro Antropologia Filosófica I, o autor Henrique C. de Lima Vaz discorre sobre as diferentes concepções do homem na história, desde os primórdios dos séculos VII e VI a.C até os séculos V e VI d.C. O estudo do papel do homem nesse período é de extrema importância para entendermos a visão atual da antropologia, que é pautada, na maioriadas vezes, em teorias dos estudiosos clássicos.
1- A concepção do homem na cultura arcaica grega
As raízes da concepção de homem que chamamos de clássica tem origens na cultura grega do século VII a.C, que ao fundir- se com elementos da cultura romana, constituiu a cultura clássica Greco-romana, a qual é responsável por fornecer uma série de ideias e valores pra civilização ocidental. Talcultura é baseada em uma divisão do homem em zôon logikón, que é o animal que fala; e em zôon politikón, que é o homem como animal político.
A imagem de homem da cultura grega é base para uma série de campos de estudos na atualidade, os quais podem ser divididos em três linhas dominantes: linha teológica ou religiosa, que é responsável por traçar uma nítida divisão entre o mundo dos deus e dosmortais, na qual os primeiros são imortais e os segundos são efêmeros; a linha cosmologia, que é baseada na contemplação diante da ordem do mundo por parte dos gregos, sobre a qual terá origem as primeiras obras filosóficas que buscavam organizar a vida na cidade (polis); e a linha antropológica, que faz a oposição entre o apolíneo e o dionisíaco, na qual o primeiro reflete o lado luminoso eordenado pelo conhecimento na vida humana e o segundo reflete o campo desordenado e afetado pelo desejo.
2 – A concepção de homem na filosofia pré-socrática
Ao longo do século V a.C, o problema antropológico passar a ser o centro teórico de interesse na filosofia grega. Algumas das diretrizes que irão constituir as bases do pensamento ocidental são formuladas no contexto dos sofistas atenienses. Devese dar destaque a alguns desses preceitos, tais quais: o conceito da existência da natureza, que até então não havia sido formulado; a oposição entre a convenção e a natureza, na organização da cidade e nas normas do agir individual; a análise do homem como ser de necessidade e carência; e, principalmente; a ideia fundamental do homem como ser dotado de logos, ou seja, dotado de conhecimento.
3 –A transição socrática
Sócrates representa, dentre o presente estudo, a inflexão decisiva que orienta até hoje o pensamento antropológico. A partir de suas meditações sobre o que era a “alma” do homem, o filósofo cria uma nova concepção de homem, em que a “alma” do ser humano constitui a sua essência e tem papel de orientar as suas escolhas de acordo com o justo ou injusto.
A valorizaçãoética do indivíduo encontrou sua expressão mais conhecida no período socrático, a partir da interpretação da frase “conhece te a ti mesmo”, que orienta o homem para um cuidado com a espiritualidade. Além disso, é nesse período que encontramos a fonte principal da definição do homem como zôon logikón, ou seja, como homem pensador.

4 – A antropologia platônica
A antropologia platônica pode serconsiderada uma síntese na qual se fundem a tradição pré-socrática da relação do homem com o kosmos, a tradição sofística do homem como ser cultura destinado a vida política e a herança dominante de Sócrates do “homem interior”. Na verdade, esses preceitos platônicos resultam de uma síntese dinâmica de temas, cuja oposição se concilia do ponto de vista de uma realidade transcendente à qual o homem seordena pelo movimento profundo e essencial de todo o seu ser: a realidade das Ideias.
O homem é considerado do ponto de vista da conjunção da “alma” e do corpo, mas o finalismo do inteligível se exprime na direção racional, que harmoniza com os movimentos interiores. Na verdade, a dualidade platônica se entrelaça num contexto que provoca o aparecimento de diversos temas, tais quais: o tema do...
tracking img