Resumo antropologia filosofica - capitulo i

No capítulo I, de título “A concepção clássica do homem”, do livro Antropologia Filosófica I, o autor Henrique C. de Lima Vaz discorre sobre as diferentes concepções do homem na história, desde osprimórdios dos séculos VII e VI a.C até os séculos V e VI d.C. O estudo do papel do homem nesse período é de extrema importância para entendermos a visão atual da antropologia, que é pautada, na maioriadas vezes, em teorias dos estudiosos clássicos.
1- A concepção do homem na cultura arcaica grega
As raízes da concepção de homem que chamamos de clássica tem origens na cultura grega do séculoVII a.C, que ao fundir- se com elementos da cultura romana, constituiu a cultura clássica Greco-romana, a qual é responsável por fornecer uma série de ideias e valores pra civilização ocidental. Talcultura é baseada em uma divisão do homem em zôon logikón, que é o animal que fala; e em zôon politikón, que é o homem como animal político.
A imagem de homem da cultura grega é base para uma sériede campos de estudos na atualidade, os quais podem ser divididos em três linhas dominantes: linha teológica ou religiosa, que é responsável por traçar uma nítida divisão entre o mundo dos deus e dosmortais, na qual os primeiros são imortais e os segundos são efêmeros; a linha cosmologia, que é baseada na contemplação diante da ordem do mundo por parte dos gregos, sobre a qual terá origem asprimeiras obras filosóficas que buscavam organizar a vida na cidade (polis); e a linha antropológica, que faz a oposição entre o apolíneo e o dionisíaco, na qual o primeiro reflete o lado luminoso eordenado pelo conhecimento na vida humana e o segundo reflete o campo desordenado e afetado pelo desejo.
2 – A concepção de homem na filosofia pré-socrática
Ao longo do século V a.C, o problemaantropológico passar a ser o centro teórico de interesse na filosofia grega. Algumas das diretrizes que irão constituir as bases do pensamento ocidental são formuladas no contexto dos sofistas atenienses....