Resumi do livro princípios e procedimentos de eni p. orlandi

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2488 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE DE DISCURSO – PRINCÍPIOS E PROCEDIMENTOS
Eni P. Orlandi

Apesar de para a análise de Discurso interessar a língua, e a gramática ela trata do discurso. Com o estudo do discurso podemos observar o homem falando e procura-se compreender a língua fazendo sentido, enquanto trabalho simbólico, parte do trabalho social geral, constitutivo do homem e da sua historia.
A Análise dediscurso concebe a linguagem como mediação necessária entre o homem e a realidade natural e social. Essa mediação que é o discurso torna possível tanto a permanência e a continuidade quanto o deslocamento e a transformação do homem e da realidade em que ele vive.
O trabalho simbólico do discurso está na base da produção da existência humana. Levando em conta o homem na sua história, considera osprocessos e as condições de produção de linguagem, pela análise da relação estabelecida pela língua com os sujeitos que falam e as situações em que se produz o dizer.
A análise do discurso critica a prática das ciências sociais e da Lingüística, refletindo sobre a maneira de como a linguagem está materializada na ideologia e como essa ideologia se manifesta na língua.
Orland diz que a Análisede Discurso que toma o discurso como seu objeto próprio, tenha seu início nos anos 60 do século XX, o estudo de que interessa à ela – o da língua funcionando para a produção dos sentidos e que permite analisar unidades além da frase, ou seja, o texto-já se apresentara de forma não sistemática em diferentes épocas e segundo diferentes perspectivas.
A Análise de conteúdo tem como objetivo extrairo sentido do texto, já a Análise de Discurso considera que a linguagem não é transparente. Desse modo ela não procura atravessar o texto para encontrar um sentido do outro lado. Ainda em termos de precursores outra forma de análise bem sucedida.
Historicamente, nos anos 60, a Análise de Discurso se constitui no espaço de questões criadas pela relação entre três domínios preliminares que são aomesmo tempo uma ruptura com o século XIX: a Lingüística, o Marxismo e a Psicanálise.A Lingüística constitui-se pela afirmação da não transparência da linguagem: ela tem seu objeto próprio, a língua tem sua ordem própria, a história tem seu real afeto pelo simbólico, o sujeito da linguagem é descentrado, pois  afetado pelo real da língua e também pelo real da história. Por outro lado, a noção dalíngua como sistema abstrato pode ser a mesma com a contribuição do Materialismo. O Discurso em sua definição distancia-se do modo como o esquema elementar da comunicação dispõe seus elementos, definindo o que é mensagem, também não se deve confundir discurso com “fala” na continuidade da dicotomia (língua/fala) proposta por F. de Saussure. O discurso tem sua regularidade, tem seu funcionamento que épossível apreender se não opomos o social e o histórico, o sistema e a realização, o subjetivo ao objetivo, o processo ao produto. Um outro recorte teórico feito pela Análise de Discurso é a sistematicidades lingüísticas – que nessa perspectiva não afastam o semântico como se fosse externo - são as condições materiais de base sobre as quais se desenvolvem os processos discursivos.

            A Análise de Discurso visa a compreensão de como um objeto simbólico produz sentidos, como ele está investido de significância para e por sujeitos.
Essa compreensão, por sua vez, implica em explicitar como o texto organiza os gestos de interpretação que relacionam sujeito e sentido, produzindo assim novas práticas de leitura.
As condições de produção compreendem fundamentalmente os sujeitose a situação, a memória também faz parte da produção de discurso. A maneira como a memória “aciona”, faz valer, as condições de produção.
A memória por sua vez, tem suas características, quando pensada em relação ao discurso. E nessa perspectiva, ela é tratada como memória discursiva. O interdiscurso é todo o conjunto de formulações feitas e já esquecidas que determina o que dizemos, ou seja,...
tracking img