Resquícios do coronelismo tardio no rio grande do norte: um espaço de poder paralelo-1970-1990.

Páginas: 16 (3753 palavras) Publicado: 22 de abril de 2011
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA-PPGH
MESTRADO EM HISTÓRIA E ESPAÇOS

RESQUÍCIOS DO CORONELISMO TARDIO NO RIO GRANDE DO NORTE: UM ESPAÇO DE PODER PARALELO-1970-1990.

MARCONDES ALEXANDRE DA SILVA

SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE/RN
2010

MARCONDES ALEXANDRE DA SILVA

RESQUÍCIOS DO CORONELISMO TARDIO NORIO GRANDE DO NORTE: UM ESPAÇO DE PODER PARALELO-1970-1990.

Plano de trabalho, apresentado ao programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Mestrado em História, linha de pesquisa II: Cultura, Poder e Representações Espaciais.


________________________________________
Orientação Professor Dr. Renato Amado Peixoto________________________________________
Co-orientação: Professor (a) Dr(a).________
____________________________________.

SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE/RN
2010
I-TÍTULO/TEMA
Nós já trabalhamos esse tema de forma superficial na monografia de graduação, o que nos dar o entendimento de sua problemática e alimenta o desejo de obtermos mais uma fonte escrita e trazer um novo ponto de vista para futuras pesquisas a cerca da criaçãoe a manutenção de certos espaços de poder “paralelos” que tem normas e regras próprias (extra-oficiais); e que localmente conseguem invalidar as legislações municipais, estaduais e federais chegando até a segregar seus habitantes dos direitos fundamentais, apenas para fazer validar as regras locais.
O coronelismo é um fenômeno típico da política brasileira, que caracteriza alguns desses espaçosde poder e que se consagrou política, social e economicamente na República Velha (LEAL, 1997) , o que para José Murilo de Carvalho foi específico a um momento, pois ele é datado historicamente na Primeira República (1889 até 1930), e na sua compreensão “O coronelismo não existiu antes dessa fase e não existe depois dela” (CARVALHO, 1997).
Salientamos que segundo autor em epígrafe, o coronelismofoi datado e não existiu depois da década de 1930, porém não é o que verificamos na Fazenda Irapuru, no Rio Grande do Norte que aparece como um dos últimos espaços a manifestar as práticas coronelistas ainda existentes no Nordeste. Assim, apresentamos a referida propriedade como lugar onde o coronelismo resistiu até o último quartel do século XX, sustentado pelas múltiplas relações de poder (MAIA,1995, p. 88) existentes entre major-coronel Theodorico Bezerra e os moradores daquela propriedade.
Salientamos que tudo no referido latifúndio, girava em torno da vontade do seu dono (Theodorico Bezerra), que criou um verdadeiro estado de sítio para controlar os moradores do mesmo, que viviam sob “As Nossas Condições”, um código de leis próprias da propriedade que foi estabelecido peloreferido potentado potiguar como forma de disciplinar seus moradores e que era obedecido (na maioria das vezes) incontestavelmente pelos seus habitantes, que eram levados a acreditarem que Irapuru era o melhor lugar para se viver. E assim, nosso trabalho desponta como um exemplo de caso da Fazenda Irapuru, ainda não analisado pela historiografia.

II-PROBLETATIZAÇÃO
Apresentamos a fazenda Irapurucomo uma identidade espaço-temporal sui generis, no período em foco, por existir como o único reduto de práticas políticas tradicionais que se tem informação no Nordeste brasileiro da época: um espaço de poder remanescente do coronelismo tido como tradicional no Brasil e que foge as formas de dominação, relações sociais e personagens especificados na literatura coronelista das regiões dominantese/ou da elite política nacional em detrimento de outras realidades e/ou grupos sociais, como este aqui exposto.
O que queremos enforcar é como em algumas décadas a pequena propriedade (fazenda Caiçara) comprada no ano de 1928, passou à principal pólo econômico, cultural e político da região Agreste – Trairí do Rio Grande do Norte no final da década de 1950 (BEZERRA, 1982, p.144 - 149). Sendo que...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Rio Grande do Norte
  • Nordeste
  • Rio Grande do Norte
  • História do rio grande do norte
  • Ecossistemas do rio grande do norte
  • Cultura do rio grande do norte
  • Economia do Rio Grande do Norte
  • Conquista do Rio Grande do Norte

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!