Resposabilida social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4509 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Titulo: Responsabilidade social: impactos na gestão de pessoas e na cultura organizacional. Resumo O estudo bibliográfico buscou analisar o conceito de responsabilidade social, bem como os vários graus que podem ser adotados pelas organizações. Apresentando questões como: a participação de organizações em atividades de responsabilidade social, o impacto da responsabilidade social sobre a Gestãode Pessoas e a Cultura Organizacional, os novos papéis do profissional de gestão de pessoas e sua relação com o desenvolvimento organizacional e a influência da responsabilidade social na cultura organizacional e seus reflexos na implementação dos programas sociais. Utilizou-se como exemplo ilustrativo a Petrobras, 14a maior Companhia de Petróleo do mundo, operando no Brasil e em diversos outrospaíses, já que ela exerce sua responsabilidade social de forma efetiva e está comprometida com o desenvolvimento sustentável.

1- Introdução O tema Responsabilidade Social se torna a cada dia mais visível e em destaque na sociedade. Pesquisadores, professores, ONGs, Governo, comunidade, enfim toda a sociedade reflete e discute sobre a questão da responsabilidade social no Terceiro Milênio; época emque ser socialmente responsável e ético nos negócios e na vida pessoal vem se tornando imprescindível para as organizações e para os indivíduos. Dessa forma, nota-se a crescente preocupação das organizações com a responsabilidade social, fazendo nascer uma nova mentalidade na sociedade, em que a valorização da cultura da boa conduta empresarial é resultado da combinação entre eficácia, lucro,cidadania, preservação ambiental e ética nos negócios.

1.1- Objetivos O objetivo do presente é identificar até que ponto a Responsabilidade Social pode impactar a Gestão de Pessoas e a Cultura Organizacional. Como objetivos Específico buscou-se: Apresentou-se os argumentos contrários e favoráveis à participação de organizações em atividades de responsabilidade social. Identificar os novos papéisdo profissional de gestão de pessoas e sua relação com o desenvolvimento organizacional.

2- Referencial Teórico 2.1 – Definição de Responsabilidade Social Certo & Peter (1993, p.279) definem responsabilidade social como “o grau em que os administradores de uma organização realizam atividades que protejam e melhorem a

sociedade além do exigido para atender aos interesses econômicos e técnicosda organização”. Dessa forma, eles consideram que a responsabilidade social da corporação envolve a realização de atividades que “podem ajudar a sociedade mesmo que não contribuam diretamente par o lucro da empresa”. Vale ressaltar que as empresas são consideradas entidades socialmente responsáveis na medida em que atuem voluntariamente para manter ou aumentar o bem-estar social em vez de seremforçadas a fazê-lo apenas por regulamentação governamental. Bower, citado por Ashley (2003, p.6), definiu responsabilidade social como “a obrigação do homem de negócios de adotar orientações, tomar decisões e seguir linhas de ação que sejam compatíveis com os fins e valores da sociedade”. Nesse sentido, pode-se considerar responsabilidade social como toda e qualquer ação que possa contribuir para amelhoria da qualidade de vida da sociedade. Percebe-se, claramente, que a expressão “responsabilidade social” suscita uma série de interpretações. 2.2- A Evolução do Conceito de Responsabilidade Social Segundo Stoner & Freeman (1999, p.72), em 1899, Andew Carnegie (1835-1919), fundador do conglomerado U. S. Steel Corporation, publicou um livro chamado “O Evangelho da Riqueza”, estabelecendo aabordagem clássica da responsabilidade social das grandes organizações. Carnegie se baseava em dois pincípios: o princípio da caridade e o princípio da custódia. - Princípio da caridade: doutrina de responsabilidade social que exige que os indivíduos mais ricos auxiliem os membros menos afortunados da sociedade. Dessa forma, desempregados, idosos, doentes etc. podiam ser ajudados direta ou...