Responsabilidade social e as organizações

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1572 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESPONSABILIDADE SOCIAL E AS ORGANIZAÇÕES

Luiz e outros (2009) definem a responsabilidade socioambiental como conjunto de ações que promovam o desenvolvimento em comprometimento com as questões relativas ao meio ambiente e às questões sociais.
Segundo Caldeirão e outros (2010) uma organização socialmente responsável com a preservação ambiental destaca-se pela suaexcelência em política e gestão ambiental, pela sua atuação como agente de fomento do desenvolvimento sustentável local e regional e de preservação da saúde, da segurança e da qualidade de vida de seus empregados e da comunidade situada ao seu redor, e pela inserção da questão ambiental como valor de sua gestão e como compromisso, sob a forma de missão e visão do seu desempenho empresarial.O World Wildlife Fund é uma organização não governamental dedicada à conservação da natureza com o objetivo de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade. Ela destaca alguns problemas socioambientais que são:
• Aquecimento Global
• Falta de água
• Degradação do meio ambiente pela agricultura
• Faltade consciência ecológica
Os problemas socioambientais afetam diretamente as pessoas que por sua vez interferem nas organizações, pois, conforme Chiavenato (2009) as organizações requerem pessoas para suas atividades e operações, logo, não existem organizações sem pessoas.
O aquecimento global, por exemplo, causado pela emissão de CO² na atmosfera, ocasiona mudanças climáticas eaumenta a incidência de fenômenos como a chuva de granizo. Em setembro de 2008 a montadora Fiat em Betim - MG teve aproximadamente três mil carros danificados pela chuva de granizo o que corresponde a um dia de produção.
As Organizações das Nações Unidas relata que há perdas econômicas devido à falta de água. Como exemplo, apenas na África, as perdas econômicas são estimadas em US$ 28,4 bilhões, oque significa cerca de 5% de seu Produto Interno Bruto (PIB).
A degradação do meio ambiente pela ação descontrolada e desmedida da agricultura pode levar a desertificação impedindo assim a continuidade da atividade agrícola.
Agregado aos problemas socioambientais citados acima, soma-se a pobre educação ecológica das pessoas que a partir de ações erradas como queimadas, desmatamento da mataciliar para plantio ou criação de animais contribui para colapso ambiental.
Num primeiro momento as pessoas pensam estar fazendo uma ação que gera pouco ou nenhum impacto ambiental, entretanto, posteriormente é identificada a degradação causada.
Por exemplo, um criador de gado de leite ao derrubar a mata ciliar para ampliar a área de pastagem dos animais tem um benefício momentâneo, pois essaação prejudicará o rio (assoreamento) e por sua vez prejudicará os animais com a redução no volume de água ofertada. A organização que processava a matéria-prima (leite) fornecida pelo produtor rural também será afetada, pois haverá queda na quantidade ofertada.
As organizações têm procurado atuar em direção a uma responsabilidade social via políticas e práticas de gestão, cujos impactos devem sefazer sentir tanto dentro como fora de suas fronteiras físicas.
Berndt & Coimbra (1995) e Beckhard (1997) crêem que as “organizações saudáveis”, aquelas que possuem preocupações variadas com tais públicos e que agem em torno delas, buscam desenvolver relações que permitam a sua sobrevivência e, a longo prazo, um posicionamento de liderança. Segundo os autores, as organizações saudáveis mantêm umaagenda social intensa e explícita. Políticas amplas e profundas de recursos humanos, cidadania comunitária, proteção ao meio ambiente e apoio às artes são, então, políticas empresariais e não atividades isoladas. Certo & Peter (1993) participam do mesmo pensamento, afirmando que as organizações vêm se conscientizando de que suas atividades produtivas sofrem e geram impactos variados, sendo...
tracking img