Resenhas critica do filme cidade de deus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2159 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A Cidade de Deus
O filme Cidade de Deus (2002) foi sucesso nas bilheterias.
O filme mostra como é a vida das pessoas que moram nas favelas, que desde pequenas já aprendem a ser criminosos.
as cenas mostram-nos a realidade da vida dessas pessoas bem como ela é.
Desde que nascem, os moradores da Cidade de Deus convivem com outros criminosos. Sua família, seus vizinhos, seus amigos, enfim, agrande maioria são bandidos e assassinos.
E à medida que vão crescendo, eles vão tomando o caminho do crime, da violência, do tráfico, e se tornando cada vez mais violentos.
O filme mostra cenas que nos deixam chocados, como mortes violentas, crianças marginais, entre outros.
Eu acho que o filme foi muito bem feito, com cenas fortes e reais.
baseado em fatos reais, o objetivo era que o filmetivesse essas cenas.
É interessante olharmos o filme e vermos como é a vida de quem morava na Cidade de Deus, pois essas pessoas provavelmente teriam pouquíssimas oportunidades na vida.
Os negros são mais discriminados do que os brancos, pois os negros têm mais aparência de bandido do que os brancos.
Na minha opinião, o filme Cidade de Deus merece muitos prêmios, por ser um filme interessante erealista.
E merece ser reconhecido não só pelo Brasil, mas por muitos outros países.
Certamente, o filme Cidade de deus vale a pena de ser assistido.

Ana Júlia Rauber

POSTED BY TURMA AT 4:09 AM 5 COMMENTS
RESENHA CRITICA DO FILME CIDADE DE DEUS =By Lu=
O filme, alem de nos surpreender com imagens chocantes, nos mostra um poco do que e a favela, como funciona o trafico, o porque das mortes eguerras, como tudo comeca e como tudo termina.
Alias, como continua...
A ideia deixada e de que essa violencia, que surge por varios motivos, nao acaba.
Ze Pequeno, o "dono da cidade de deus", morre ao final do filme. Quem o matou?
Se voce for pensar, na real, foi ele mesmo!
Alimentando seu povo com poder...
Quando ele perde esse poder, qm fica no comando e qm tem mais forcas.
Acheiexcelente o filme! Nos faz refletir sobre este que, na maioria, nao e nosso mundo, mas faz parte do nosso pais!
E os estrangeiros? Temerao fazer visitas ao Brasil apos ver o filme?
Isto eu nao sei... Mas, um primeiro passo para nos, eh assumir, naum soh os pontos bons, mas tambem, o "podre" da nossa nacao!
Todos somos iguais
Na minha opinião o filme de Fernando Meireles ficou perfeito pois, mostrade fato o que acontece nas favelas brasileiras, mostrando que a raça predominante seria a dos negros.Por serem negros e pobre, minguem se preucupa com eles, pois la tudo tem seu preço.
De certa forma podíamos tirar uma lição dessas favelas, pois se o Brasil fosse tão organizado como o trafico de drogas que predomina.Tudo seria diferente, pois cada um tem sua função e ninguem quer passar a perna emninguem.
posso até dizer que um traficante cuida mais da sua favela, ou melhor de sua ''boca'' do que o presidente cuida do nosso país.

Nòs podemos ser a solução!
Para começar, por que nòs memsos, que contribuìmos com essas desgraças e desavenças que acontecem no nosso mundo ficamos apavorados, assustados e querendo que acabem com essas matanças? Serà que nosso futuro irà desabar? Espero quenào.
Nos dias de hoje, como tudo està, tentamos ter e ser pessoas que podem sustentar seus pròprios luxos e caprichos, sem saber como, e de que maneira conseguiu isso. Comparando com o filme Cidade de Deus, vemos com clareza a forma de vida daquelas que necessitam mais do que nòs.
A forma de vida das pessoas que tem necessidades maiores è totalmente diferente das pessoas que tem um bomtrabalho, um bom carro, uma famìlia, segurança e lazer. Certamente, como vimos em Cidades de Deus, eles não podem e não tem como viver a vida de outra forma, a não ser matando, roubando, ameaçando e procurando outras mil formas violentas e anti-sociais de viver.
Està mais do que na hora de colocar-mos as mãos em nossas cabeças e nos perguntar-mos se, qual o futuro e o mundo que queremos? Com certeza...
tracking img