Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (433 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIPAC – UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS
ENFERMAGEM – 1° PERÍODO

GUILHERME PRADO SALLES

RESENHA ENTREVISTA:
PERMISSÃO PARA SER INFELIZ

IPATINGA
03/2013
GUILHERME PRADO SALLESRESENHA ENTREVISTA:
PERMISSÃO PARA SER INFELIZ

Trabalho entregue a professora de Fundamentos de
Sociologia, resenha da entrevista: PERMISSAO
PARA SER INFELIZ de Elaine Brum.

Orientadora:Luzia di Resende

IPATINGA
03/2013

Em minha opinião hoje em nossa sociedade a uma demanda muito grande em busca da felicidade. Mas esquecemos de entender o real sentido da felicidade. Ser felizvai muito alem de ser alguém sem sofrimento, mas ser feliz é saber passar pelo sofrimento.
Na entrevista de Elaine Brum, podemos observar claramente a permissão para ser Infeliz. De acordo com apsicóloga Rita de Cássia: “Vivemos numa sociedade que pretende negar e rejeita toda espécie de tragicidade que a condição humana carrega consigo”.(http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2013/01/permissao-para-ser-infeliz.html)
Concordo com a psicóloga Rita, pois cada dia que passa em nossa sociedade buscamos colocar a responsabilidade de ser feliz em medicamentos, objetos, pessoase esquecemos que obrigação de ser feliz é de nos mesmo.
Acredito que hoje em nosso meio somos pessoas despreparadas para enfrentar a infelicidade, com isso buscamos tratamentos em remédios, assimacreditando que iremos resolver nossos problemas.
Vemos em nosso meio pais desesperados em proporcional aos seus filhos a felicidade, com isso deixando seus filhos crescer sem “limites”, sem saber ouvirum “não”. Vemos mulheres loucamente em busca de uma pessoa satisfatório, ou seja, de um corpo escultural. Mas será que isso é a felicidade?
Obviamente que não! Felicidade é estar bem consigo mesmo,mesmo nos momentos de dificuldades. Acredito que precisamos permite a infelicidade. De acordo com a psicóloga Rita a importância da infelicidade: “Acredito que, em tempo de ditadura da felicidade,...
tracking img