Resenha - o manifesto comunista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1068 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESENHA CRÍTICA
MANIFESTO COMUNISTA

O manifesto comunista é lançado em 1847 numa época de revoluções. A Europa passava por um processo de transformações geradas por correntes políticas que procuravam dar um fim a era monárquica, não só pelas propostas liberais, mas pela ascensão de propostas nacionalistas e comunistas.
Os novos modos de produção se estabeleciam na Europa, e se expandiam nomundo.
As más condições de trabalho, as demissões frequentes, gerou uma insatisfação que levou aos conflitos entre burguesia e proletariado.
O texto tem o objetivo de juntar uma classe que lutava desunida e dessa forma, ineficiente. Apresenta motivos e propostas de luta assim como, ideias do comunismo que vinham sendo distorcidas pela oposição.
O texto apresenta, a princípio, um destaque aburguesia e à forma como ela se desenvolve rápida e dinâmica.
Logo após, partindo de uma apresentação de histórias de classes e dominação, apresenta a burguesia com todos seus pontos negativos e sua inevitável queda.
O manifesto comunista tende a emocionar e motivar toda a classe de proletariados, oferecendo fortes elementos que mostram a exploração e antagonismo de classes.
Marx e Engelsescrevem com uma organização simplista, mas fundamental para desenvolver nos trabalhadores um senso crítico, chamando-os para a revolução.
Os autores criam uma obra de extremo valor histórico para a atualidade e valor revolucionário para a época.
Dividido em três partes: “Burgueses e proletários”. “proletários e comunistas”, ”Literatura socialista e comunista”.
A primeira apresenta a sociedadeburguesa e as transformações sofridas desde sua ascensão.
Em toda a história houve luta de classes, a burguesia continuou esse processo. As muitas mudanças provocadas pela burguesia criaram classes inconciliáveis e antagônicas que se devorariam se não fosse uma força afastada e sobre elas, o Estado. Porém, mesmo este poder, não é capaz de controlar a igualdade, que através da livre concorrência sedesfez. A propriedade privada burguesa é baseada nos meios de produção, na grande oferta e nos lucros. “Todas as sociedades anteriores, como vimos, se basearam no antagonismo entre classes opressoras e classes oprimidas. Mas para oprimir uma classe é preciso poder garantir-lhe condições tais que lhe permitam pelo menos uma existência de escravo: O servo, em plena servidão, conseguia tornar-semembro da comuna, da mesma forma que o pequeno burguês, sob o jugo do absolutismo feudal, elevava-se à categoria de burguês. O operário moderno, pelo contrário, longe de se elevar com o progresso da indústria, desce cada vez mais abaixo das condições de sua própria classe.”
A burguesia, em sua busca de mercados, impõe ao mundo um mesmo conjunto de valores capitalistas, retirando a base nacional edando inicio a uma globalização. Ela revolucionou e continua a revolucionar os meios de produção, aumentando, cada vez mais, o capital, indústrias, transportes, comunicações e
exploração dos trabalhadores.
O trabalhador se vende como mercadorias, trabalhando cada vez mais e tendo cada vez menos valor.
Há, porém, um ponto fraco nesse sistema. A burguesia se destruirá com as armas que ela mesmoforjou, e pelas classes que ela mesma criou. Como o próprio texto exemplifica: “O verdadeiro resultado de suas lutas não é o êxito imediato, mas a união cada vez mais ampla dos trabalhadores. Esta união é facilitada pelo crescimento dos meios de comunicação criados pela grande indústria e que permitem o contato entre operários de localidades diferentes.”.
Os trabalhadores começam a se revoltardiante dessa situação, ainda que bastante desunidos, já procuram uma forma de derrubar a burguesia que os exploram. “Um espectro ronda a Europa.“.
A próxima parte apresenta os valores comunistas no apoio à luta dos proletariados.
O comunismo é a fração base do movimento operário. Suas lutas não se distinguem ou se separam em grupos ou nações, mas buscam a revolução, unidos. O texto busca...
tracking img