Resenha - o cortiço

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1198 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO PARÁ
UNIDADE DE ENSINO DESCENTRALIZADA DE TUCURUÍ

ANÁLISE DO ROMANCE “O CORTIÇO” DE ALUÍSIO DE AZEVEDO

POR
JULIANA
EZEQUIEL
DIEGO DA CUNHA
ELISON
ALISSON FURTADO

TUCURUÍ – PA
10/06/07

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO PARÁ
UNIDADE DE ENSINO DESCENTRALIZADA DE TUCURUÍ

ANÁLISE DO ROMANCE“O CORTIÇO” DE ALUÍSIO DE AZEVEDO

POR
JULIANA LIMA
EZEQUIEL SILVEIRA
DIEGO DA CUNHA
ELISON CARLOS
ALISSON FURTADO

TUCURUÍ – PA
10/06/07

ÍNDICE

Introdução.................................................................................................... 01Resenha....................................................................................................... 02
Conclusão..................................................................................................... 04
Bibliografia.................................................................................................... 05

INTRODUÇÃO

No decorrer dessas páginas analisaremos um pouco da obra ”O Cortiço” de Aluísio de Azevedo. Romance esse que mostrauma história passada na periferia da cidade do Rio de Janeiro. Trama que leva-nos ao que eram os preceitos adotados pelo Naturalismo. Preceitos esses que analisam biologicamente o ser humano à luz de experiências científicas.

01
“O Cortiço”

Aluísio Azevedo nasceu no Maranhão e foi o primeiro escritor no país a decidir-se pela literatura como forma de sobrevivência. Escreveu romancestais como “O Mulato” e “O Cortiço” dentre outros. Em suas obras, usava de temas como os conflitos humanos, vistos pelos princípios da escola literária a qual ajudou a difundir: o Naturalismo.
Publicado em 1890, “O Cortiço” teve uma boa repercussão e percebemos sua qualidade e relevância para a história da literatura, ao ser exibido em filme, sob a direção de Francisco Ramalho e participaçãode Betty Faria.
      A trama que ao longo dos seus vinte e três capítulos é narrada em terceira pessoa começa com a história de João Romão, português ambicioso, junta dinheiro com sacrifício, compra uma pequena venda no subúrbio da cidade do Rio de Janeiro. Ao lado morava uma escrava, que se chamava Bertoleza, que havia fugido e que possuía uma quitanda e algum dinheiro. Os dois vão morarjuntos, e a mulher passa a trabalhar como escrava para João Romão.
Com o passar do tempo, João Romão compra terras e constrói três casinhas que aluga. Como a procura por habitação é enorme, João Romão, ganancioso, acaba construindo um grande e movimentado cortiço.
Ao lado vem morar outro português, porém de classe alta, o Miranda, cuja mulher leva vida a cometer adultérios. O Miranda não se dácom João Romão pois tem inveja de como um homem sem estudos enriquecera tanto apenas economizando dinheiro. Além de que odeia a idéia de um cortiço perto de sua casa.
No cortiço moram pessoas dos mais variados tipos: brancos, pretos, mulatos, lavadeiras, bêbados, assassinos, vadios, etc. Entre outros: Pombinha, moça que se deixa influenciar por más companhias vindo a se tornar lésbica; RitaBaiana, mulata que era amigada com Firmo, que era um metido a valentão. João Romão compra uma pedreira que lhe dá muito dinheiro.
Por essa época aparece para morar no cortiço e trabalhar na pedreira Jerônimo com sua mulher. Português sério e de boa índole que começa a abandonar a cultura portuguesa trocando-a pela brasileira. Além de que passa a desprezar sua esposa, pois se apaixonara por RitaBaiana. No cortiço sempre há festas com certa freqüência, e Rita Baiana se destaca como a bailarina mais provocante e sensual, o que faz Jerônimo perder a cabeça. Com ciúmes, Firmo acaba brigando com Jerônimo e, capoeirista, corta a barriga de Jerônimo com sua navalha e foge.
Naquela mesma rua, se forma outro cortiço. Os moradores do cortiço de João Romão o chamam de "Cabeça-de-gato";...
tracking img