Resenha: O Brasil de Lula - Perry Anderson

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1841 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de março de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de Ouro Preto
Instituto de Ciências Humanas e Socias


Resenha
Textos:
O Brasil de Lula – Perry Anderson
O Brasil de Lula segundo Perry Anderson – Boris Fausto

Perry Anderson inicia seu texto com um “elogio”, baseado na comparação com outros movimentos na história moderna, à aprovação do governo Lula, quando este chegou ao fim. O sucesso de Lula, segundo ele, sedeve a seu carisma, tato político, sua história de vida e a trajetória sindicalista.
No início mandato, Lula, a frente do PT, encontrou-se em meio a um cenário econômico complicado, com uma divida externa que havia dobrada no governo tucano de FHC. Para reverter à situação, foram tomadas medidas amargas para a população, mas o governo conseguiu evitar o calote, porém a divida continuou a crescer,terreno fértil para as criticas dos opositores.
Em 2005 o escândalo do “mensalão”, como foi chamado, veio à tona com a denúncia do esquema e de seus encarregados pertencentes ao governo. Em seguida irregularidades na campanha eleitoral e escândalos com grandes nomes do governo petista surgiram para desestabilizá-lo. Nesse sentido, Perry Anderson discorre brevemente uma comparação acerca de taisirregularidades, deixando claro que escândalos como os do governo PT, aconteceram em outros mandatos e não haviam sido novidade na história política do país.
Anderson aponta o número pequeno de assentos do PT no congresso e menor número de aliados como motivo para a criação do esquema do “mensalão” e como justificativa de sua maior amplitude em relação ao governo de FHC. O autor ainda aponta ajustificativa comum tomada por alguns, em que se aponta o heroísmo dos chefes do esquema, que como ex-militantes de esquerda, vitimas da opressão, agiram em prol de um bem maior. Todos esses atenuantes não serviram para conter a mídia, que continuou a hostilizar ferrenhamente o governo Lula e o PT.
Escândalos que desmoralizaram o ministro da fazendo, Palocci, logo o puseram para fora do governo emais uma vez a mídia se mostrou ávida contra o governo e os opositores no congresso do mesmo modo, tentaram instaurar a queda de Lula. Como estratégia política, considerou-se melhor manter Lula no poder corrompendo sua reputação. A estratégia foi falha, pois em seguida iniciou-se uma elevação do crescimento econômico, somado a isso a política de redistribuição de renda, com programas, aumentos dosalário mínimo, etc, que se comprometia a amenizar a pobreza no país, rendeu a diminuição da pobreza no país como jamais foi visto, fatores que foram considerados pela camada popular.
Diante desses fatos, os escândalos foram relegados em face a melhoria de vida, fazendo com que o governo petista de Lula mantivesse sua popularidade, ao passo que nas eleições seguintes Lula conseguiu se reeleger comuma mudança de posicionamento da campanha, mais agressiva que a anterior e composição distinta de seu eleitorado. Seu segundo mandato teve bom inicio. Lula não era apenas popular e carismático, agora tinha domínio administrativo e confiança.
Comandando “sozinho”, em frente à crise econômica estadunidense, Lula conseguiu se desviar da crise, segundo Anderson, a despeito das críticas a suacapacidade. Próximo ao fim de seu mandato, o Brasil conseguiu transpor a crise e ainda manter o crescimento econômico, devido ao fortalecimento da economia interna orquestrada por Lula, somada a isso, a forma como o presidente conduziu sua relação com os países ricos, sem confrontá-los, mas priorizando a valorização e defesa dos países latino-americanos, ao contrário do que fez FHC, mantendo-se fiel a“vontades” de americanos e europeus. Com popularidade em termos políticos e sociais, ao fazer parte da BRIC, assumindo um lugar de certa independência diplomática e tornando-se firme em seu posicionamento político.
Não obstante aos fatos elencados acima, há uma corrente que considera Lula um demagogo populista, manipulador e retrógado que vai contra a democracia, sendo comparado a Getúlio Vargas...
tracking img