Resenha - a construção do eu na modernidade

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA













JACKELINE DO NASCIMENTO CRUZ












A CONSTRUÇÃO DO EU NA MODERNIDADE:
DA RENASCENÇA AO SÉCULO XIX.SÃO PAULO
2011

JACKELINE DO NASCIMENTO CRUZ






















A CONSTRUÇÃO DO EU NA MODERNIDADE:
DA RENASCENÇA AO SÉCULO XIX.Texto apresentado ao professor João Marcos, do Curso de Psicologia da Universidade Paulista, como requisito parcial à obtenção de nota na disciplina História daPsicologia.






















SÃO PAULO
2011
A CONSTRUÇÃO DO EU NA MODERNIDADE:
DA RENASCENÇA AO SÉCULO XIX.

1. INTRODUÇÃO
Nesse capítulo, o autor se preocupa em explicaro motivo do seu trabalho, sua origem e a linguagem de escrita, feita para os estudantes de Psicologia e para o público leitor geral. Os métodos mais simplificados serão utilizados para melhorcompreensão do tema.
O surgimento da Psicologia e a procura por um profissional da área levam a um estudo sobre a subjetividade privada (mencionada pelo autor Figueiredo).
Para Santi, desde o início doRenascimento, alguns autores já se dedicam a mostrar as fraquezas e insuficiências do eu.
Acredito que o assunto abordado seja bastante complexo, por isso é necessária a leitura diferenciada paracompreensão do tema e dos problemas filosóficos das diversas épocas.

2. A PASSAGEM DA IDADE MÉDIA AO RENASCIMENTO
Nesta parte, trata-se de expor que nossa concepção atual do que seja o “eu” não erapossível na Idade Média.
O sujeito isolado é a unidade básica de valor e referência de tudo. Esta afirmação do “eu” parece ter-se construído gradativamente, através dos séculos.
Cada coisa existenteestaria relacionada necessariamente a ordem superior (Bíblia e Igreja), portanto, nada poderia ser mantido em segredo e nunca estaríamos sozinhos, já que a onipresença e a onisciência são atributos...