Resenha , tomaz tadeu da silva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1788 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SILVA, Tomaz Tadeu da
Documentos de Identidade; uma introdução às teorias do currículo / Tomaz Tadeu da Silva . – 3. Ed. – 2. reimp – Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

Ana Paula Candiago1
Janieli da Silva Andrique Thibes2
Tomaz Tadeu da Silva inicia seu livro destacando os vários conceitos de currículo. Ele diz que uma teoria “descobre” o “real”, ou seja, existe uma relação entre a “teoria”e a “realidade”. Nessa visão a teoria é uma representação da realidade, uma imagem, um reflexo. Seguindo essa ideia, o currículo seria um objeto que anteciparia a teoria, no qual a teoria ajudaria a descobri-lo, descrê-lo, explicá-lo.
Na visão pós-estruturalista, é impossível separar a teoria de seus efeitos de realidade. A teoria não se limitaria só em descrer, descobrir ou explicar, mas simela estaria comprometida na sua produção. Quando ela descreve um objeto, por exemplo, é um produto de sua invenção. Ela primeiro cria e depois descobre, porém aquilo que ela cria acaba aparecendo como uma descoberta. Fala que o currículo também é uma questão de poder, e que as teorias devem estar ligadas e envolvidas em questões de poder.
Partindo disso é a questão do poder que vai separar asteorias tradicionais das teorias criticas e pós-criticas do currículo. As teorias tradicionais pretendem ser teorias neutras, cientificas, desinteressadas. Já as teorias críticas e as pós-criticas, dizem que nenhuma teoria é neutra, cientifica ou desinteressada, mas sim tem relações de poder.
Das Teorias Tradicionais ás Teorias Críticas
O currículo emergiu como um campo profissional,especializado, de estudos e pesquisas sobre o currículo. Esta emergência esta ligada aos processos de formação de grupos de estudo sobre currículo. As teorias pedagógicas e educacionais são também teorias sobre o currículo. Segundo David Hamilton a emergência da palavra curriculum, esta ligada a preocupação de organização e método.
Os estudos sobre currículo nascem nos Estados Unidos com a publicação daobra The Curriculum de Bobbitt, em 1918, em que busca responder questões sobre as finalidades e os contornos da escolarização de massa, respondendo de forma conservadora.
Bobbitt buscou igualar o sistema educacional ao sistema industrial, utilizando o modelo proposto por Frederick Taylor que era organizacional e administrativo, encontrando ainda suporte na teoria de Ralph Tyler sendoorganizacional e de desenvolvimento.
Na década de 1960 ocorreram grandes agitações e transformações, foi quando começaram a duvidar do pensamento e a estrutura educacional tradicional. Começando assim o movimento de reconceptualização. Destacando as obras de Michael Young, Paulo Freire, Althusser, Bourdieu e Passeron, Baudelot e Establet.
A partir de 1970 surgem duas tendências criticas no campo do currículose opondo as teorias de Bobbitt e Tyler. Uma de caráter marxista utilizada pela Escola de Frankfurt e Gramsci, e outra de orientação fenomenológica e hermenêutica (p. 38).
Silva diz que as teorias tradicionais e o papel ideológico do currículo em relação a critica neomarxista estão ligados ao pensamento de Michael Apple. Apontava que a escola não deveria ser considerada apenas uma representaçãoda sociedade, mas que deveria ser algo para, além disso. Para Apple o currículo não é um campo neutro, inocente e desinteressado de conhecimentos, contradizendo as ideias de Tyler (p. 46).
Para Henry Giroux o currículo é um local onde se produzem e se criam significados sociais, estando em jogo uma política cultural. Centralizando suas criticas à concepção tradicional de currículo, tendo sua obrainfluenciada por Paulo Freire.
Outro autor que se destaca no livro é Paulo Freire, onde sua critica ao currículo esta focada no conceito de educação bancaria, em que o aluno não é um deposito de informações. O conhecimento é algo independente e exterior das pessoas envolvidas no ato de ensinar. Não existe separação no que se conhece e no ato de conhecer, o conhecimento é sempre intencional,...
tracking img