Resenha taylor e fayol

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2831 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE BALSAS – UNIBALSAS
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO – 1º PERÍODO
Resenha Critica: Visão Crítica Da Abordagem Mecânica
Biografia: Taylor e Fayol
Professora: Vanice Gomes
Aluno: Marcílio Santos
Balsas - MA, Março 2012

Introdução Taylor
Os princípios da administração científica foram desenvolvidos por Frederick Winslow Taylor e publicados no livro “Os Princípios da AdministraçãoCientífica” (1911). Taylor acreditava que decisões baseadas na tradição deviam ser substituídas por procedimentos precisos após estudo criterioso de um indivíduo realizando o seu trabalho. Sua aplicação exige um alto grau de controle gerencial sobre as práticas de trabalho dos operários. O Taylorismo pode ser visto como a divisão lógica de trabalho levado ao seu grau mais extremo com a consequente perdade competência do trabalhador e desumanização do local de trabalho.
Introdução Fayol
Engenheiro de minas e administrador francês, Henri Fayol foi um dos primeiros estudiosos a analisar a natureza da atividade empresarial, a formular uma teoria completa de gestão Juntamente com Taylor e Ford, são considerados os pioneiros da Administração; Sua visão, da organização, diferentemente de Taylor(trabalhador) e Ford (dono), foi a de um gerente ou diretor; Fayol diferenciava-se de Taylor porque, enquanto Taylor via os processos administrativos da base para o topo, a análise de Fayol era inversa, de cima para baixo.

Antes de tudo, temos que lembrar que vários modelos de administração são adotados e utilizados desde a época da revolução industrial. Até hoje, com alguns aperfeiçoamentos,empresas e organizações adotam as teorias de administração de Taylor e Fayol. De acordo com alguns grandes administradores, isso se dá pelo fato de até o presente momento, não ter aparecido nada que as substituas. Em sua teoria de administração, Taylor já acenava com essa preocupação, por isso um de seus estudos era a FADIGA HUMANA, ele defendia o conceito da eliminação de movimentos que apenasdesgastavam os funcionários e que não eram eficientes; defendia a adaptação de movimentos de acordo com a fisiologia humana. Segundo Taylor, a fadiga humana produzia diversos efeitos maléficos como o aumento dos acidentes de trabalho, o aumento de doenças, maior tempo de realização de tarefas, menor qualidade do trabalho e maior rotatividade de pessoal com menor produtividade. Outro conceito tambémavaliado por Frederick Taylor era o do HOMO ECONOMICUS; os funcionários das empresas eram movidos por recompensas salariais, econômicas e materiais, esses funcionários trabalhavam porque precisavam, não obrigatoriamente porque gostavam do que faziam. Deveriam ser selecionados por sua capacidade física, o mais apto a realizar determinada tarefa, incentivos individuais, através da racionalização dotrabalho controlava-se o desempenho do operário. Taylor abordava também em seus estudos que, as condições ambientais oferecidas aos funcionários, influenciavam diretamente na sua produtividade, condições ruins levavam a fadiga e a diminuição da produtividade. Defendia o conceito de que melhores condições de trabalho deveriam ser oferecidas aos funcionários ou operários. Isso resultaria em maiorprodutividade e não na satisfação dos funcionários. Não podemos esquecer também que, Taylor defendia a padronização dos métodos de trabalho e de máquinas, que todos os fatores que estavam envolvidos no processo produtivo de uma empresa deveriam estar padronizados, visando à simplificação de tarefas e treinamentos, reduzindo a variação do processo produtivo. A supervisão funcional deveria acompanhar aespecialização de seus subordinados, diversos, supervisores especialistas em determinadas áreas teriam autoridade sobre os mesmos operários, objetivando aumentar a eficiência de cada homem para aumentar a eficiência geral. As principais críticas que as teorias de Taylor sofriam era que tinha uma VISÃO MECANICISTA, uma abordagem mecânica, lógica e determinística da organização. Basicamente, pregava...
tracking img