Resenha sobre filme " o libertino"

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1442 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ficha Técnica
Título do filme no Brasil: O Libertino País de Origem: Reino Unido Gênero: Drama Tempo de Duração: 116 minutos Estúdio/ Distribuição: Europa Filmes Direção: Laurence Dunmore

O Libertino
Por Claudiane Pereira Bastos O segundo conde de Rochester, John Wilmont, é um gigante literário que vive no período da restauração inglesa comandada por Charles II, rei da Inglaterra no séculoXVII, no período que Charles II se manteve no reinado houve um grande florescimento das artes visuais, das ciências e das atividades sexuais, junto a tudo isso surge também uma série de conflitos naturais, políticos, crises econômicas e uma quantidade alarmante de bebedeiras por toda parte, dentro dessa sociedade o conde de Rochester fará a diferença e mostrará o quanto aquele meio era movido pordefesas de interesses pessoais a todo o momento. John Wilmont era um boêmio e libertino que possuía uma língua afiada, expressando sempre sua opinião mesmo indo de encontro com a sociedade da época, no início do filme ele fala: “vocês não irão gostar de mim, os cavalheiros sentirão inveja e as damas repulsa... estou pronto para o sexo o tempo todo”, e vai ser exatamente esse sentimento que oespectador irá sentir do conde de Rochester ao final do filme. O mais interessante é a forma como Wilmont coloca o sexo, para ele o sexo era o ápice do que poderia haver de melhor no mundo, é como se através do sexo o ser humano pudesse se realizar totalmente o corpo e alma, assim levando em consideração todo o prazer que o conde conseguia através das orgias sexuais mostra o verdadeiro libertino que eleera e apesar de ser casado e ter filhos com sua esposa, que era a filha do rei Charles II, ele não se preocupava com a imagem que

estava passando, o autor Christopher Hill afirma que “ser chamado de libertino é o título mais glorioso que se possa alcançar dos céus” (O mundo de ponta cabeça 1987, pag. 189), apesar de Wilmont ser ateu poderia ser que ele pensasse dessa mesma forma. No filme “OLibertino”, vemos uma Londres muito suja, infestada por ratos e todo tipo de animais, além de um grande lamaçal, porém devemos lembrar que as condições de higiene e saneamento básico só chegaram para as cidades a partir de sua modernização, assim essa situação é uma realidade da época, Wilmont preferia viver em Londres a viver no campo, ali podia está nas farras e bebedeiras, poderia fornicar avontade além de ir ao teatro, arte que ele apreciava com muito gosto, o conde chega a ser sarcástico em sua forma de ser e como se expressa, seu deboche à sociedade da época é evidente. Ao assistir uma peça teatral Wilmont observa o desempenho de uma atriz (Elizabeth Barry) em especial, nesse período as mulheres podiam encenar graças ao rei Charles II que autorizou a presença de mulheres nas peçasteatrais, as mulheres que encenavam, além de serem atrizes sempre eram prostitutas, John Wilmont acaba se apaixonando por essa atriz, e a torna numa excelente profissional respeitada transformando-a em uma grande estrela do teatro, ele mantém um romance com ela, porém depois o romance chega ao fim por parte dela. O rei Charles II tinha grande admiração pelo conde de Rochester, e por ser uma pessoaadmirável e confiável pediu ao próprio para escrever uma peça teatral que se tornasse um monumento literário do seu reinado, fazendo com que essa peça agradasse principalmente os franceses, povo que o rei Charles possuía relações de negociação importantes e procurava agradar, Wilmont começou a escrever a obra, porém não abria mão de frequentar os prostíbulos, afinal toda aquela orgia lheinspirava, a sexualidade era tão latente que poderia ser vista em lugares específicos, o conde cita o Parque de Santiago como um dos lugares onde aconteciam as coisa mais irreverentes possíveis, estrupos, perda de virgindade e todo o tipo de sexo possível, e por ser muito conhecedor do assunto sabia aonde exatamente ir, vale resaltar que era muito comum essas relações fora do casamento no século XVII,...
tracking img