Resenha risco socioambientais e ocupação em áreas de enchentes nos bairros: olarias, poti velho, alto alegre, são francisco e mocambinho – teresina(pi).

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1477 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ
Aluno: Felipe Thiago Neres de Sousa Sena
Curso: Geoprocessamento
Disciplina: Planejamento Urbano

1 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
COSTA,Renato S. S., Risco socioambientais e ocupação em áreas de enchentes nos bairros: Olarias, Poti Velho, Alto Alegre, São Francisco e Mocambinho – Teresina(PI).
2 APRESENTAÇÃO DO AUTOR
Professor MSc. Dos curso de Gestão Ambiental eGeoprocessamento pelo Instituto Federal do Piauí – IFPI, ministra aulas a cinco anos pela instituição, atualmente ministra a disciplina de planejamento urbano
4 SÍNTESE DA OBRA
O artigo é constituído de introdução, referencias teóricas, objetivos, procedimentos metodológicos, caracterização da área e os resultados encontrados. Cada parte sendo responsabilidade do auto, traduzindo suaexperiência e fundamentação sobre o método científico, em abordagens que se complementam.
Na introdução, Costa relata, a sobre a expansão da ocupação e uso do solo em Teresina, quais são os danos causados por esta ocupação irregular, este apresenta seu objetivos pelo estudo do trabalho realizado, este também demonstra os problemas sociabientais in loco.
5 OBRA
Na introdução, o autor relata sobre aforma da expansão e ocupação e uso do solo em Teresina, esta tem sido desordenada e inadequada, os quais se dar devidos a ocupação irregular, lotes mal projetados, ocupação de áreas de risco e principalmente ineficiência do planejamento urbano, do monitoramento destas áreas pelos órgão específicos.
Estas áreas estudas, que se encontram na confluência dos rios Poti e Parnaíba, estão em locaisimpróprios para moradia, configurando de grande vulnerabilidade socioambientais.
Os danos causados por esta ocupação urbana irregular, sugerem a necessidade de buscar novas alternativas de ocupação, que diminua a agressão ao meio ambiente, e equilibre as atividades antrópicas e da natureza, e que der ao cidadão uma melhor qualidade de vida.
Segundo o autor, existe uma ocupação intensiva dessas áreas,crescente e irregular nos estornos dos rios de Teresina, principalmente no rio Poti, cada vez mais edificadas, surgindo enormes problemas socioambientais para estas áreas, como por exemplos: o desmatamento das margens ribeirinhas, aterramento e compactação do solo, enchentes e inundações, aumento de doenças de veiculação hídrica, problema relacionados ao saneamento básico dentre outros. Asocupações irregulares dessas áreas transformam a paisagem original que não existia outrora, causada pelas autoconstruções, extração de argila, construção de dique, dentre outros.
Os problemas socioambientais presente nestas áreas, estes que ocorrem em áreas de risco, estão relacionados principalmente na maioria das vezes, com classe social de baixa renda, quando mais baixa a renda das famílias, maior suaexposição aos riscos socioambientais.
Costa, retrata sobre o fenômeno da expansão urbana na interação com o meio ambiente, alinhando com referencias alguns autores, a respeito do ambiente urbano, Roboratti (1998, apud STEINBERGER, 200) destaca o ambiente urbano como resultados das diversas interações das atividades humanas com o meio ambiente, a medida que a cidades aumenta em tamanho edensidade populacional, há uma transformação nas condições físicas e bióticas do espaço, gerando mais ainda problemas ambientais, afetando diretamente na qualidade de vida do ser humano.
A partir de Spirn (1995), demonstra que cada cidade tem uma identidade única, criada pelo seu ambiente natural e sua forma urbana, tradições, valores e política públicas, estas mudam, mas o ambiente natural de cadacidade permanece intactas, duradoura.
A necessidade do ser humano de se aproximar dos rios, colaborou decisivamente para alterações na paisagem nativa, principalmente as ribeirinhas, pois na maioria das vezes o surgimento e formação de vilarejo ocorrem próximos as corpos d’água, originando progressivamente, as cidades.
Como podemos ver as grandes cidades estão a margem de um corpo d água,...
tracking img