Resenha revolução francesa eric robsbawm

Em busca de direitos sociais
“Se a economia do mundo do século XIX foi formada principalmente sob a influência da revolução Industrial Britânica, sua política e ideologia foram formadasfundamentalmente pela Revolução Francesa” disse Eric John Earnest Hobsbawm no terceiro capítulo, intitulado “A Revolução Francesa”, do seu livro A Era das Revoluções. Livro este que trata-se das transformações domundo entre 1789 e 1848, transformações que se devem as revoluções. No terceiro capítulo desse livro, Hobsbawm fala sobre a Revolução Francesa, uma revolução burguesa e conjuntural.
A França era umpaís com uma política absolutista, onde o rei Luís XIV governava com poderes absolutos, controlando a economia, a justiça, a política e a cultura.
A sociedade francesa do século XVIII estava divididaem classes sociais distintas pela condição econômica e os privilégios usufruídos junto ao Estado. No topo da pirâmide social, estava o clero, depois a nobreza, formada pelo rei, sua família, condes,duques, marqueses e outros nobres, os que compravam sua nobreza e a base da sociedade era formada por operários, camponeses, sans culotes e burguesia que, sustentava toda a sociedade com seu trabalhoe com o pagamento de altos impostos.
O sistema econômico da época era o mercantilismo, que estava em crise. E além das crises a França ainda estava tendo gastos com a guerra que decidiu apoiar, aguerra da independência dos EUA. Com todos os gastos, e sem ganhar nenhum lucro, decidiram aumentar os impostos.
O sistema eleitoral da época era dividido por estados, ou seja, cada estado valia umvoto, a nobreza e o clero sempre se juntavam, pois não queriam perder seus privilégios, fazendo com que a burguesia não participasse das decisões políticas, gerando insatisfação.
Sem participar dasdecisões políticas e pagando mais impostos o terceiro estado decidiu criar uma Assembleia Nacional Constituinte, onde promulgaram a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que segundo fala...