Resenha - panorama do novo testamento

SPBC – Seminário Presbiteriano Brasil Central
Aluno: Tiago Rocha Marques – 2º ano – Teologia –

GUNDRY, Robert H. Panorama do Novo Testamento, tradução: João Marques. Edições Vida Nova. 2ª edição. São Paulo – SP, 1999.
RESUMO DOS CAPÍTULOS: 01 A 04

CAP.01 – História Política Intertestamentária e do Novo Testamento
Por Tiago Marques
INTRODUÇÃO:

A História do AT se finda com oseguinte contexto: cativeiro ao qual a Assíria submeteu ao Reino do Norte, Israel, sendo após, o cativeiro babilônico do reino do Sul, Judá e por fim o regresso à palestina, por parte dos exilados para a reconstrução de Jerusalém, quando da hegemonia persa nos séculos VI e V a.C.

* Período Intertestamentário: 400 anos de silêncio da voz profética entre os quatro séculos entre o final da história doAT e os primórdios da história do NT.

PERÍODO GREGO:

Alexandre, o Grande, após sucessivas vitórias sobre os persas, se torna senhor do antigo Oriente Médio. Foi assim que a cultura grega, chamada helenismo se propagou mediante o comercio e a colonização. O grego então passa a ser a língua-franca falada comumente até na própria Roma. Alexandre fundou setenta cidades ao molde grego, assimpropagando ainda mais a cultura grega.
Alexandre faleceu aos 33 anos (323 a.C.) e seus principais generais dividiram o império em quatro porções. Onde às duas mais importantes foram as porções: Ptolomeus (Egito, capital: Alexandria) e Selêucidas (Síria, capital: Antioquia).
Foi então sob Ptolomeu Filadelfo (248-246 a.C.) que foi criada a Septuaginta (LXX), esta sendo a tradução do AntigoTestamento do hebraico para o grego feita por setenta e dois eruditos judeus. Durante o reinando de 122 anos (320-198 a.C) pelos Ptolomeus, os judeus gozaram de boas condições gerais.
Após este período os Selêucidas tomaram o Egito através de Antíoco III. Então seu sucessor, Antíoco Epifânio planejou transformar Jerusalém em uma cidade grega. Constrói um ginásio para a prática dos esportes gregos econstruiu um altar a Zeus dentro do templo, oferecendo neste cultos aos deuses pagãos e profanando o templo judeu com a prostituição “sagrada”.

PERÍODO DOS MACABEUS
Neste contexto, é que se desenvolve a revolta dos judeus. Quando um agente real de Antíoco convocou um idoso sacerdote, de nome Matatias, a oferecer um sacrifício pagão, servindo de exemplo aos habitantes de sua aldeia. Matatiasrecusou-se a fazê-lo, então matou o oficial, demoliu o altar e fugiu com seus filhos e outros simpatizantes, dando início a Revolta dos Macabeus. Esta foi uma guerra civil entre os judeus pró-helenistas e anti-helenistas. Os Macabeus recuperaram sua liberdade religiosa, consagraram seu templo, conquistaram a Palestina e conseguiram o reconhecimento da independência judaica. Até o general romano Pompeusubjulgar a Palestina (63 a.C.)

PERÍODO ROMANO
O século VII a.C. viu a fundação de Roma, e por dois séculos perduraram as guerras contra Cartago, da África do Norte. Após o assassinato de Júlio César, Otávio (Augusto), se tornou o imperador de Roma, e esta passou de um período de expansão para um de paz, conhecida como Pax Romana. Essa paz foi interrompida por revoltas na província da Judéiaas quais os romanos massacraram nos anos de 70 e 135 d.C. Porém o sistema romano favoreceu a propagação do cristianismo.
Assim citamos alguns dos imperadores subseqüentes a Augusto:
* Augusto: (nascimento de Jesus), nos primórdios do culto ao imperador;
* Cláudio: expulsou de Roma os residentes judeus, entre eles Áquila e Priscila;
* Nero: perseguiu os cristãos; Pedro e Paulo forammartirizados;
* Vespasiano: começou a esmagar a revolta dos judeus e seu filho destruiu Jerusalém e seu templo;

Os romanos permitiam a existência de governantes nativos vassalos de Roma, na Palestina. Foi assim que Herodes o Grande (idumeu) governou o país de 37 a.C. a 4 a.C. Herodes era maléfico, assassinou duas de suas esposas e pelo menos três filhos. Responsável também pela matança dos...
tracking img