Resenha onibus 174

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1971 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
DFACULDADE CAPIXABA DE NOVA VENECIA
DIREITO

BRUNA MICHELE DE LIMA

RESENHA DO DOCUMENTÁRIO DO ÔNIBUS 174

NOVA VENECIA
2011
BRUNA MICHELE DE LIMA

RESENHA DO DOCUMENTÁRIO DO ÔNIBUS 174

Trabalho apresentado à disciplina língua Portuguesa I do Curso de Direito da Faculdade Capixaba de Nova Venécia, como requisito para obtenção da avaliação bimestral.
Professora: Suellen MiottoNOVA VENECIA
2011
Ônibus 174

Episódio que se aconteceu em 12 de junho de 2000, no bairro Jardim Botânico, na cidade do Rio de Janeiro, que mostra uma tragédia transmitida ao vivo para todo o Brasil, com trágicas repercussões para a sociedade. Esse Incidente é um seqüestro, que mostrou ao país, parte da realidade problemática social brasileira em que estamos acostumados a ver, ou fingir quenão vemos acontecer. Que teve como desfecho, a morte da refém Geisa Firmino Gonçalves e Sandro do Nascimento qual era “Sérgio” o personagem, nome dado pelo então capitão Batista, já que ninguém sabia o nome do seqüestrador, e para ajudar na comunicação entre ambos. A partir daquele momento, Sandro tinha então a tão esperada visibilidade que esperou durante toda a vida.
O Documentário do Ônibus 174,lançado em outubro de 2002, com diversos depoimentos e relatos de pessoas em comum, que participaram e não participaram efetivamente do seqüestro, pessoas que conheciam o “Sandro”, como amigos, parentes, psicólogos e outros. E tem como objetivo nos mostrar, a real história do fato, já que antes, acreditávamos somente naquilo que a televisão, os jornais, os telejornais, tinham implantando em nossasmentes. Confesso que o “Sandro”, antes era um invisível, um homem que teve o fim que procurou. Mas, após ver o documentário, o “Sandro” foi mais um em nossa sociedade, que não teve oportunidade, que foi excluído por nós mesmos, banido. O Documentário ainda mostrar a realidade de nossas cidades, a violência urbana, tanto por marginais, como por policiais no caso da candelária. O caos social, quenada mais é a falta de importância com a vida do próximo.
Quem era o Sandro?. Era um menino que teve uma triste trajetória. Aos seis anos viu a mãe morrer esfaqueada no morro do rato. Fugiu da casa da avó e foi morar nas ruas no bairro do Méier, conheceu garotos de rua e juntos foram para copabana, “zona de dinheiro, comida, zona sul”. Fugiu de um drama familiar e foi para uma guangue de rua.Ganhou o apelido de “mancha”. Como nao teve tempo de ter amor de ninguém, ele aprendeu na rua a sobreviver, a sobreviver por si próprio. Me surpreendi ao ouvir de Luciana, que foi moradora de rua durante dezenove anos, que era espancada pelo padrastro e pela mãe, e que felicidade nao tem mais jeito, que não tem mais ninguém. Como felicidade nao existe? O que falta para ela ser feliz? O que faltou para“os sandros” da vida ser feliz? Sinceramente não sei a resposta, mas, sei que alguém poderia ter ajudado.
Os menores infratores, são crianças e adolescentes que saíram de suas casas, cortaram relação, o vínculo familiar e até com a comunidade. Que inicia a vida nas drogas, como cola, crack, maconha e até cocaína e aprendem a roubar nos sinais para sobreviver. Isso, quando já não estão no mercadodo tráfico e assim são presos e liberados porque não existe quem preza por eles. Quando são pegos por roubo seguido de ameaça, são levados para o internato, como forma de oferecer uma proteção, para uma identificação e documentação, e reinserção no ambiente familiar. Desde aquela época, eu sei que esses internatos não servem de nada, como até hoje. Crianças são jogadas lá para melhorem e saempiores que entram, suas mentes são mortas. Não tem nenhum tipo de aprendizagem educacional, o que aprendem é ficarem ainda mais revoltados. As visitas familiares ajudam os menores a serem mais cooperativos. Como faltou moral e princípios na criação, eles foram impedidos de cultivar qualquer noção de bondade ou maldade. Candelária, moradia de meninos de rua e do Sandro, ainda como criança e...
tracking img