Resenha nina rodrigues

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4686 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Nina Rodrigues e a Religião dos Orixás Nina Rodrigues and the Orixás Religion
Sergio F. Ferretti Departamento de Sociologia e Antropologia da UFMA, S. Luís, MA, Brasil

Comentário sobre o centenário da morte de Nina Rodrigues. Apresenta síntese e comentários sobre os livros O animismo fetichista dos negros bahianos, publicado em 1896 e traduzido em francês em 1900 e Os africanos no Brasilpublicado cerca de trinta anos após o falecimento do autor. Ambos os livros apresentam inúmeras informações sobre o trabalho de campo realizado pelo autor que é o pioneiro destes estudos e abriu caminhos para pesquisas posteriores. Mostra sua afinidade e interesse pelos estudos do negro no Brasil. Descreve o momento público das festas, vestes e contas usadas e detalhes da iniciação, demonstrando aproximidade entre o autor e os elementos pesquisados. Nina Rodrigues escrevia bem e fundamentava seus escritos em pesquisas de campo minuciosas. É lamentável que hoje em dia a maioria dos seus trabalhos não estejam disponíveis ao público. Mostra que práticas dos negros e brancos em toda parte encontram-se associadas, que não são apenas práticas de negros pois os brancos estão aptos a tornarem-senegros. Considera que as praticas religiosas, sobretudo a religião dos nagôs foram as principais instituições africanas conservadas entre nós, tendo em vista o seu predomínio numérico, a melhor organização do sacerdócio e a maior difusão da língua. Nina Rodrigues foi o pai fundador dos estudos afro-brasileiros, o pioneiro nessa área, e sua contribuição foi fundamental para estabelecer diretrizes destecampo de estudos. Palavras-chave: Nina Rodrigues, centenário da morte, religião dos orixás, nagôs, mitologia e liturgia, trabalho de campo. A commentary on the centenary of Nina Rodrigues’ death. A presentation of synthesis and comments about the books O animismo fetichista dos negros bahianos (The fetishist animism of black baianos), published in 1896 and translated into French in 1900 and Osafricanos no Brasil(Africans in Brazil) published about thirty years after the death of its author. Both books present a great deal of information about the fieldwork done by the author, a pioneer of these studies, who blazed a trail later followed by other researchers. His affinity and interest for the study of Negroes in Brazil is clear. The public moments of the parties are described, clothing,stories that were told and details of initiation, this clearly demonstrating the proximity of the author to his research subject. Nina Rodrigues wrote well and supported his writings in research done in a minute field. It is lamentable that today most of his work is not available to the public. It shows that practices of Negroes and whites are always linked to each other since whites are apt tobecome negroes. It is considered that religious practice above all the religion of the nagôs, are the main African institutions conserved amongst us, considering numerical predominance, the most well organized priesthood and the greatest diffusion of the language. Nina Rodrigues was the founding father of afro-brazilian studies, pioneer in this area and his contribution was fundamental inestablishing the directions later taken in this area of study. Key words: Nina Rodrigues, centenary of death, religion of the Orixás, Nagôs, mythology and liturgy, fieldwork. Recebido em 6/9/2006 Aceito em 20/11/2006 Endereço para correspondência: Prof. Sergio F. Ferretti, Av. do Vale 14 apt. 401, Ed. Titanium, Bairro Renascença II,CEP 65075829 – São Luís, MA, Brasil. Tel./ FAX: (98) 3235-1291. E-mail:ferretti@elo.com.br. Gazeta Médica da Bahia 2006;76(Suplemento 2):54-59. © 2006 Gazeta Médica da Bahia. Todos os direitos reservados. No dia 17 de julho de 1906 o médico maranhense Raymundo Nina Rodrigues, precursor dos estudos do negro no Brasil, faleceu em Paris, com apenas 43 anos. Nina Rodrigues estudou medicina na Bahia e no Rio de Janeiro. Segundo o professor Lamartine Lima(3), Nina Rodrigues...
tracking img