Resenha livro 1 cap.13 - ética a nicômaco (aristóteles)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (895 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
LIVRO I, CAPÍTULO XIII: ÉTICA A NICÔMACO – ARISTÓTELES

Compreender e dominar a ação de agentes sensoriais que, de forma inexorável, imputam no caráter humano marcasindeléveis. Isso foi, por um bom período, causa de inquietação entre uma gama de importantes filósofos – dentre outras classes de homens comprometidos com o a produção do saber – e, ainda hoje, écombustível fomentador de profundas e infindáveis discussões tanto no meio acadêmico como fora dele. Uma análise mais acurada da Ética a Nicômaco, obra do filósofo grego Aristóteles, nos remete a pensar emalguns aspectos concomitantemente intrínsecos e inerentes ao homem. São discussões acerca da alma, da virtude, do bem, da política e tantas outras importantes abstrações que, dentro dessaperspectiva, apontam a complexidade que faz do homem um ser único dentro do universo dos seres vivos. A forma de organização das relações desses homens entre si é terreno fértil para a eclosão dessas abstrações,uma vez que nem a ciência, tampouco a política foram capazes de estabelecer uma convivência verdadeiramente pacífica entre eles. Nesse contexto, a Ética a Nicômaco faz-se atual justamente por colocarem suspenso questões dessa envergadura.

Aristóteles, no capítulo XIII, livro I, discorrerá principalmente acerca da virtude, sobre a alma e ainda, em menor proporção, sobre a felicidade e apolítica. Ele inicia com a retomada da discussão acerca da felicidade. Com o intuito de ter uma melhor visão sobre ela, é proposta uma investigação sobre a virtude; partindo do pressuposto de que opolítico é um homem virtuoso, ele seria então o objeto dessa investigação. Como o que se relaciona à virtude humana diz respeito à alma, então, o político – por ser ele virtuoso – deve conhecê-las tãobem quanto outros tipos de profissionais dominam a sua área, haja vista a superioridade da política em relação a qualquer outra. Aristóteles também propõe uma divisão da alma em duas partes: uma...
tracking img