Resenha: john locke e o individualismo liberal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (973 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DA OBRA: Analisando a obra de Weffort a respeito de conceituados filósofos de diferentes períodos históricos, elegemos John Locke, aquele que lançou as bases para o capitalismo e cuja obratrata do individualismo liberal. Em duas partes da obra, a primeira sinaliza os meandros que vão colaborar para o melhor entendimento do texto Os Clássicos da Política, vislumbrando as teorias quefizeram de Locke um dos mentores do Liberalismo.

Francisco Weffort inicia seu propósito de dissertar sobre as idéias de Locke com breve explanação da Revolução Inglesa, de onde partiram suas ideiasliberalistas iniciadas na luta contra o absolutismo. Sobre O Individualismo Liberal, descreve Locke como o grande opositor da dinastia dos Stuart que por causa disso, se refugiou na Holanda, retornandoapós a queda da monarquia e, em 1689, publica suas principais obras, dentre elas OS DOIS TRATADOS SOBRE O GOVERNO CIVIL. O autor faz um breve comentário sobre a vida de Locke, ressaltando sua importânciacomo fundador do empirismo, doutrina sobre a qual todo conhecimento deriva da experiência.

No Segundo tratado acerca da tese de Locke, assegura que somente com o consentimento dos governados opoder político poderia ser legitimado, embora conteste a obra de Robert Firmer em que defende que Deus seria o outorgante da autoridade e dos direitos divinos dados aos monarcas. Até mesmo Norberto Bobbioconsiderou esse Segundo tratado uma completa e total formulação da teoria do Estado Liberal.

Sobre o estado de natureza o autor fala da convergência de idéias dos representantes da teoria dosdireitos naturais, Hobbes, Rousseau e Locke. Mas Hobbes e Locke vão divergir sobre o estado natural/contrato social e estado civil. O que para Hobbes era estado de guerra, para Locke era estado de paz.Em cima da teoria da propriedade o autor vem pontuar que para Locke a propriedade do homem era do tamanho de seu trabalho e de seu esforço, ou seja, as limitações do homem eram impostas por ele...
tracking img