Resenha filme preciosa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1526 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PRECIOSA – UMA HISTORIA DE ESPERANÇA

Assistente Social, vivida por Mariah Carey (essa assistente social tem um perfil mais humanitário, comprometida em tentar resolver ou minimizar as dificuldades do usuário, procurando alternativas. A assistente social que consegue extrair de Precious sua história, suas dificuldades), encaminha a adolescente a uma escola experimental, nessa escola aadolescente encontra o carinho e a atenção da professora, que faz com que ela aos poucos recupere a dignidade. Encontra também, na assistente social o seu alicerce para continuar vivendo. Mais tarde, Preciosa, fica sabendo por sua mãe, que seu genitor foi à óbito por ser portador do vírus da aids e que ela também teria sido contaminada. Nesse momento, Claireece não aceita mais retornar a conviver com suamãe. Portanto, é encaminhada para um “lar de convivência”, percebemos aí o programa de assistência e amparo, promovido pelo governo. O filme mostra a importância da educação, pois à medida que Claireece era alfabetizada por sua professora na escola especial, conseguia falar com a assistente social, enfrentar os problemas que tinha com a sua mãe e no final ainda conseguiu ser uma boa mãe para os seusfilhos. Preciosa é uma denúncia social e humana, que mostra as más condições e as mazelas políticas e sócio-econômicas de uma sociedade capitalista excludente.

Produção da apresentadora Oprah Winfrey, Preciosa – Uma Historia de Esperança é a adaptação para as telas do best-seller Push, escrito no final dos anos 80 pela escritora e artista performática Sapphire, baseado em suas experiênciaspessoais como assistente social. O filme aborda questões contemporâneas como educação e violência doméstica, então, prepare-se para levar um soco na boca do estômago.
A história se passa no Harlem, na Nova York de 1987 e é narrada pela personagem principal, Claireece Jones (Gabourey Sidibe), que em alguns intervalos, insere seu ponto de vista nas situações apresentadas. Conhecida como Precious, amenina de 16 anos, grávida pela segunda vez do próprio pai, cresce pobre, irritada, gorda e sem amor. Mary (Mo’Nique), sua mãe, é preguiçosa, arrogante, abusiva. Desprezada pelo marido, ela desconta na filha toda sua raiva e ciúmes.
Todo este sofrimento gera consequências, como a falta de auto-estima que faz Precious se esconder do mundo e encobrir, por exemplo, o fato de não saber ler ou escrever.A jovem tem uma segunda chance graças a uma assistente social (a cantora Mariah Carey, quase irreconhecível) que a encaminha para uma instituição alternativa. Na professora Blue Rain (Paula Patton), Precious encontra a força para mudar o rumo de sua história.


Preciosa tem 16 anos, é uma gorda com obesidade mórbida e negra. Mora no Harlem. Seu pai lhe engravidou duas vezes, na 2ª gravidez éexpulsa da escola que não lhe ensinou a escrever nem a se comunicar. Teve sua primeira filha aos 12 anos, ela é chamada de “Mongo” em referência à Síndrome de Donwn da qual é portadora, a criança é criada pela avó. Sua mãe é algo que só vendo para saber, mas recebe os cheques da Assistência Social. Ela sonha ter um namorado mas os meninos a odeiam. Sua vida é um inferno e algo acontece quando vaipara uma escola alternativa onde conhece Blu Rain (Paula Patton). Além das estrelas Mariah Carey despida do invólucro de diva glamurosa, de um belo Lenny Kravitz e do show de falta de humor daquela que aprendemos a ver fazendo humor, Mo’Nique (Mary, a mãe infeliz de tanta infelicidade) temos muito o que perceber neste longa de temas indigestos e baseado em história real.
Preciosa não é um filmepara se assistir, é um filme para se observar, perceber e cenas como as da sua chegada da maternidade nos convoca a participar.
Saí do cinema, a princípio pensando que o roteiro deixou a desejar, aos poucos concluí que não é um filme denúncia. O roteiro funciona como um mapa onde as situações são caminhos que nos levam a maiores ou melhores (tanto faz) reflexões. Achei o início meio engasgado,...
tracking img