Resenha fe em deus e pe na tábua

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (838 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Roberto Da Matta entrevistou motoristas de automóveis, motociclista e pedestres para escrever o livro “Fé em Deus e Pé na Tábua“ e que ele deduz que o comportamento agressivo do brasileiro notrânsito se parece com o antigo sistema de relações sociais. Assim, as falhas de sinalização não são apenas negligência do estado e os avanços de sinal é “falta de educação”. O trânsito estressante é o preçoa pagar pela implantação, sobre a sociedade brasileira a modernidade motorizada e organizada segundo preceitos impessoais.
No trânsito, todos enxergam os erros dos outros e exigem punições, ao mesmotempo em que admitem flexibilizar as regras em seu próprio benefício. Para DaMatta, essa curiosidade, que poderia passar por infiel, manifesta a desordem entre o universo da “casa“, onde as relaçõesse dão entre pessoas conhecidas, e o universo da “rua“, de relações entre pessoas desconhecidas.
Em geral, as pessoas tendem a confiar demasiadamente na própria capacidade de tomar decisões. Há crençaotimista de que são capazes de escolher melhor do que a média, isto é, “os outros”. Já tem pessoas que superestima suas próprias habilidades, pois se considera acima da média. Isto, simplesmente, nãopode ser verdade de maneira coletiva.
Para Roberto DaMatta, essa “questão brasileira” é sempre reiterada: não obedecer a regra nenhuma. É sinal de superioridade não obedecer e da questão dainferioridade de obedecer. No Brasil, a hierarquia retorna travestida com outras vestimentas, mas a sociedade é hierárquica. Somos sociedade de matriz aristocrática, formalmente republicana, de“republicanismo à brasileira”.
Na medida em que politizarmos a cultura, damos o primeiro passo para reconhecer nossos obstáculos. No interior da cultura, as tradições também podem ser obstáculos. Na nossa tradição,o espaço sempre foi usado a partir de repartição hierárquica, que expressa o raciocínio: ‘Todo mundo tem de sair da minha frente, sou mais importante’. “É difícil, para nós, internalizar sistema...
tracking img