Resenha - escola de democracia - demerval saviani

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1706 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA E DEMOCRACIA - DEMERVAL SAVIANI

A obra de Demerval Saviani contempla temas polêmicos da educação. O autor inicia seu texto falando do analfabetismo e sua relação com a marginalização da escola. A escola como reprodutora social que é marginaliza os indivíduos que são marginalizados pela sociedade. Nesse sentido, faz-se uma melhor compreensão do indivíduo e sua relação com os diferentesaspectos da sociedade, da história e dos momentos políticos.

O autor divide as teorias para explicá-las melhor, assim, a primeira , ele classificou-a como teorias não-críticas – A pedagogia tradicional, a pedagogia nova e a pedagogia tecnicista e a relação com o problema da marginalidade:

Na pedagogia tradicional, a educação é vista como direito de todos e dever do Estado, sendo amarginalidade associada à ignorância. A escola surge como uma solução para esse problema.

Na Escola Nova, passa a ocorrer um movimento de reforma na pedagogia tradicional, na qual a marginalidade não é mais do ignorante e sim do rejeitado, do anormal e inapto, desajustado biológica e psiquicamente. A escola passa a ser então a forma de adaptação e ajuste dos indivíduos à sociedade.

Já o Tecnicismo temcomo foco o trabalho, e a marginalidade é definida como ineficiência, improdutividade, preguiça, incapacidade. Com essa definição, a escola passa a ser formadora de indivíduos eficientes, com os objetivos centrados no mercado de trabalho, na produtividade. Assim, a escola produz trabalhadores que irão servir aos interesses do Capitalismo.

Outra classificação que o autor dá aos tipos de teoriassão as crítico-reprodutivistas, nesse grupo de teorias, segundo o autor, a educação só é compreendida a partir dos condicionantes pessoais.

A educação para estas teorias passa a exercer uma função dominante. Onde é mais forte quem domina na relação dominante-dominado. Nesse sistema também há a reprodução da marginalização da sociedade.

O Capitalismo exerce grande influência nessas teorias,pois fazem parte desse grupo de teorias - o sistema de ensino como violência simbólica; a teoria da escola como aparelho ideológico do Estado ou da classe dominante; e a teoria da escola dualista.

Ainda hoje percebemos referências desse tipo de teoria, pois ainda nos tempos atuais, há uma preocupação muito exagerada sobre a formação de trabalhadores, principalmente para funções repetitivas emecanizadas.

Saviani traz em seu segundo capítulo uma reflexão através de comparação, assim ele denomina sua teoria como a “Teoria da Curvatura da Vara”, essa teoria consiste em teses defendidas pelo autor referindo-se a política interna da escola.

A tese histórica-filosófica do caráter revolucionário da pedagogia da essência, o indivíduo questiona-se “o que eu quer dizer com isso é”. Paraanalisar essa teoria de faz o indivíduo refletir sobre seus atos e seus pensamentos. Neste momento, pode-se refletir sobre a história do homem e a influência desta na educação, as mudanças sociais e a luta de classes trazida com o capitalismo e seus reflexos na educação.

A tese pedagógico-metodológica analisa a relação social na sociedade pós-feudal e agora capitalista. O foco dessa tese é aliberdade. “Os homens são essencialmente livres; essa liberdade se funda na igualdade natural, ou melhor, essencial dos homens, e se eles são livres, então podem dispor de liberdade, e na relação com os outros homens, mediante contrato, fazer ou não concessões” (p. 51).

Outra teoria defendida por Saviani é a pedagogia da essência. Nessa pedagogia não fica de lado o caráter revolucionário, defende aigualdade entre os homens e a retiradas de privilégio que impedem a realização de muitos indivíduos.

A educação que deveria ser o instrumento para as escolhas do homem livre, democrático, cidadão e autônomo acaba, então se tornando mais uma ferramenta de manipulação e de homogeneização do pensamento crítico da sociedade.
Ela legitima as diferenças sociais e marginaliza, ao invés de tencionar...
tracking img