Resenha dos capitulos 1 e 2 do livro “por uma nova gestão pública” de ana paula paes de paula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1512 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE JOSÉ AUGUSTO VIEIRA

CURSO: Administração de Empresas DATA: 15/10/2012
DISCIPLINA: Gestão Pública PERÍODO: 8º
PROFº.: Fabiano dos Santos Aragão TURMA: M
ALUNO:__________________________________________________

RESENHA DOS CAPITULOS 1 E 2 DO LIVRO “POR UMA NOVA GESTÃO PÚBLICA” DE ANA PAULA PAES DE PAULA

O capítulo 1 e o capitulo 2, respectivamente, “A edificação danova administração pública” e “A contribuição do movimento ‘reinventando o governo’”, fazem parte do livro “Por uma nova gestão pública” em que a autora tem como referência inúmeros pensadores da administração pública renomados como Hunt,
O capítulo 1 aborda as teorias e as origens dos modelos de reforma e gestão do Estado que sustentam a nova administração pública. Já o capítulo 2 aborda acontribuição do movimento “reinventando o governo” para a consolidação da nova administração pública. Juntos, os capítulos possuem 37 páginas dispostos em 25 seções em que a autora descreve as teorias que constrói a nova administração.
O capítulo 1, “A edificação da nova administração pública”, trata das bases teóricas que fundamentam a construção da nova administração pública que são: O pensamentoneoliberal, o qual a autora trata da origem desse pensamento abordando as teorias das escolas austríaca que tem como referência Friedrich August Von Hayek o qual propõe a economia de livre-mercado para reconstruir os regimes democráticos e restaurar a liberdade, a de Chicago tendo como principal idealizador Milton Friedman que tem o mesmo pensamento da austríaca, mas se diferencia por cria omonetarismo o qual propõem adotar o controle monetário para evitar a inflação e a recessão econômica, e a Mont Pelerin Society onde foram reunidos os três principais pensamentos (London School of Economics, a escola austríaca e a escola de Chicago) para discutir a aplicação dos pensamentos neoliberais no contexto da administração pública; e a Teoria da escolha pública, que elaboravam análises quesustentariam a crítica da burocracia do Estado e se caracteriza pelo uso de conceitos econômicos em contextos políticos, aborda as teses da escola de Virgínia, que teve como principal teórico James Buchanan, parte do principio de que economia e a política de um país são inseparáveis, a Agency theory que defende a ação governamental através da fiscalização, regulação e controle que garantam atransparência e a distribuição da informação.
Ainda no capítulo 1, a autora relata a atuação dos thinks tanks (centros de pensamento dedicados ao estudo do Estado, das políticas governamentais e do desenvolvimento econômico) e dos movimentos neoconservadores no Reino Unido, onde se originou e se consolidou o pensamento neoliberal com a aplicação da teoria da escola austríaca no regime de Margaret Thatcher,e nos Estados Unidos, primeiro país a aplicar o pensamento adotado no Reino Unido, mas foi aplicada a teórica proposta pela escola de Chicago e foi iniciado por Jimmy Carter e continuado por Ronald Reagan com a implantação do monentarismo. A autora abordou os dois fenômenos que auxiliaram na consolidação de tais movimentos: a crise do fordismo e da socialdemocracia e a renascença doempreendedorismo de inspiração vitoriana. E analisou também as características do modelo britânico (enxugamento do pessoal, aprimoramento do gerenciamento por meio das ações da Efficient Unity, descentralização das atividades do Estado separando o planejamento da execução e uso de idéias e ferramentas gerenciais advindas do setor privado), que foi base deste modelo de gestão e sua difusão em países deinfluência britânica, destacando sua implantação na Austrália e da Nova Zelândia.
O capitulo 2, “A contribuição do movimento ‘reinventando o governo’”, faz estudos sobre o movimento gerencialista que faz críticas as organizações burocráticas (uma organização que obtém a obediência dos funcionários através de regras e da centralização da autoridade na cúpula gerencial), a valorização da cultura do...
tracking img