Resenha do texto a existência ética, marilena chauí

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (949 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

MILANE SANTANA EDUARDO
CIÊNCIAS ECONÔMICAS 2011.1

RESENHA DO TEXTO A EXISTÊNCIA ÉTICA, MARILENA CHAUÍ

SALVADOR
Julho. 2011

Introdução
Este trabalhopretende ser um instrumento de aprendizagem, a sua elaboração foi baseada no texto da Marilena Chauí, A Existência da Ética, sendo acrescentadas informações extraídas de fontes relevantes na área dasciências humanas.

Resenha.
Senso moral e consciência moral.

O senso moral é um sentimento imediato e absoluto da ação prática, ou seja, o sentimento que exprimimos quando somos movidos algum impulsoincontrolável, alguma emoção forte.
Um pai de família desempregado, com vários filhos pequenos e a esposa doente, recebe uma oferta de emprego, mas que exige que seja desonesto e cometairregularidades que beneficiem seu patrão. Sabe que o trabalho lhe permitirá sustentar os filhos e pagar o tratamento da esposa. Pode aceitar o emprego, mesmo sabendo o que será exigido dele? Ou deve recusá-lo ever os seus filhos com fome e a mulher morrendo? (A Existência da Ética, CHAUÍ, Marilena)
Se aceita o pai de família aceita o emprego, ele se torna desonesto, porém, se não aceita os seus filhos e suaesposa continuam a sofrer com a falta do dinheiro. Logo, ele pensa no que deve fazer, pensa nos benefícios que o trabalho poderá lhe proporcionar e nas consequências que virão com ele.

O sentimentomanifestado pelo pai de família mediante a situação em que se encontra é o seu senso moral. A dúvida de aceitar ou não a oferta de emprego lhe põe a prova a sua consciência moral, pois, lhe exige umadecisão, uma justificativa para seu ato, lhe exige assumir as conseqüências da sua ação.
A consciência moral, como regra imediata e universal de procedimento, é que determina, para cada um emparticular, a qualidade moral de seus atos. 
Trata-se de um juízo prático pelo qual decidimos o que devemos fazer ou não fazer. É a apreciação da nossa própria conduta: obriga-nos ou nos desobriga,...
tracking img