Resenha do livro - o caso dos exploradores de caverna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2860 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do livro: O Caso dos Exploradores de Cavernas

Raphaela Oliveira[1]

Introdução



Esse trabalho foi feito como requisito para a avaliação na disciplina Introdução ao Estudo do Direito, ministrada pelo prof. Rodrigo Andrade de Almeida. A avaliação consiste na resenha da obra “O caso do exploradores de cavernas”, que foi escrita por Lon Luvois Fuller.


O livro foipublicado com o título original de “The Case of the Speluncean Explorers” na revista acadêmica Harvard Law Review. Ele traz os votos de cinco ministros da suprema corte dos Estados Unidos, a respeito de um caso polêmico. O autor tirou a inspiração para escreve-lo de dois casos reais, US v. Holmes e Regina v. Dudley & Stephens. O caso dos exploradores de cavernas foi traduzido para o portuguêspor Plauto Faraco de Azevedo, publicado pela editora Sérgio Antônio Fabris e é amplamente utilizado em faculdades de direito para o estudo da disciplina de Introdução ao Estudo do Direito.


Nascido nos Estados Unidos, Lon Luvois Fuller (1902 – 1978) , estudou direito e economia da universidade de Stanford e foi professor na universidade de Harvard. Fuller , publicou estudos sobre direitocivil e teoria do direito, assim como oito livros e diversos artigos na área da filosofia do direito. Um de seus livros mais importastes foi The Morality of Law no qual defende sua posição jusnaturalista.


O livro “O Caso dos Exploradores de Cavernas” se passa no ano fictício de 4299, quando cinco homens pertencentes a Sociedade Espeleológica, a qual era constituída por amadores, foramexplorar uma caverna formada por pedras calcarias. Quando eles adentraram mais a fundo nesta caverna houve um deslizamento de terra que bloqueou a única saída conhecida. Os exploradores tinham levado poucas provisões e ficaram esperando o resgate para libertá-los da “prisão subterrânea”.


Como os homens não retornaram as suas casas, as famílias procuraram as autoridades para noticiar odesaparecimento. Os exploradores haviam deixado na sede da sociedade a localização da caverna que iriam explorar e um grupo de resgate foi mandado a região pra resgatá-los. Os responsáveis pelo resgate encontraram muitas dificuldades para a remoção dos escombros e fez-se necessário o aumento do numero de trabalhadores e o uso de maquinário, o que gerou grandes despesas, em função do seudeslocamento para região do acidente. Durante a operação de resgate, nas tentativas de remoção dos escombros aconteceram novos deslizamentos, nos quais dez homens que trabalhavam na limpeza da entrada da caverna foram mortos.


Sabia-se que os exploradores haviam levado escassas provisões e que a caverna não lhes forneceria nenhuma forma de alimento. Após vinte dias, o grupo de resgate conseguiumanter contato com os exploradores, que perguntaram o tempo estimado para a conclusão do resgate. Foram informados que seriam necessários pelo menos mais dez dias. Então, os espeleologistas presos inquiriram se havia algum medico na equipe de resgate e como a resposta foi positiva, descreveram a situação em que estavam e perguntaram se sobreviveriam por mais dez dias sem alimento; a resposta domédico foi negativa.


A comunicação com os exploradores foi interrompida por 8 horas, e quando foi retomada um dos aprisionados, Roger Whetmor, falou com o chefe dos médicos e perguntou em seu nome e em nomes de seus companheiros se eles sobreviveriam por mais dez dias se ingerissem carne humana. A contragosto o medico respondeu que sim, e Whetmor então questionou se seria aconselhável que elestirassem na sorte quem iria se sacrificar para esse fim. Não houve resposta. Os aprisionados perguntaram se havia algum juiz, padre ou alguém que pudesse responder essa questão. Nenhum do presentes se disponibilizou a responder a essa pergunta.


O resgate foi concluído após trinta e dois dias, e descobriu-se que Roger Whetmor fora morto pelos seus companheiros. Em depoimento aos...
tracking img