Resenha do livro ide e fazei discípulos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1903 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
01
RESENHA

GREENWAY, Roger. Ide e fazei discípulos: uma introdução às missões cristãs. São Paulo: Cultura Cristã, 2001.
Roger Greenway (B.D., Th. M., Calvin Theological Seminary) foi missionário no Sri Lanka (1958-1962) e no México (1963-1970), secretário de uma organização responsável por missões na América Latina (1972-1978), membro do Comitê de Lausanne para a evangelização dosjudeus, pastor de uma igreja reformada (1978-1982) e professor de várias instituições de ensino teológico, tais como Westminster Seminary (1982-1986) e Fuller Theological Seminary. Atualmente é professor de Missiologia no Calvin Seminary e autor de vários livros ainda não traduzidos para o português, como An Introduction to Christian Missions (Uma Introdução às Missões Cristãs), Guidelines for UrbanPlanting (Diretrizes para Plantação Urbana), entre outros.
“Ide e fazei discípulos” é um livro sobre missões bastante claro, prático e abrangente. A proposta de Roger Greenway é apresentar o assunto de forma simples para que todo cristão entenda e pratique. O livro é dividido em três partes.
Na primeira delas, “O mundo para o qual Cristo nos envia”, Greenway analisa três pontos: osdesafios mundiais da atualidade, os missionários como cooperadores de Deus e os motivos para missões.
Os desafios mundiais dos dias de hoje, longe de ser razão para desmotivação com a ação missionária, devem nos empolgar, segundo o autor. Dez desafios mundiais são apresentados, mas alguns se destacam. O crescimento populacional é um grande desafio, já que a população mundial passa de seis bilhões econtinua crescendo, principalmente na Ásia, América Latina e África, exigindo mais missionários. Outro desafio são as barreiras culturais, como línguas, costumes, religiões, etc. Para superá-lo é necessário um treinamento sobre como apresentar o Evangelho de uma cultura para outra. Há também o desafio das grandes religiões mundiais, como o Islamismo, Hinduísmo e Budismo, que além de estaremcrescendo, são responsáveis por perseguirem cristãos em diversos países.
Greenway prossegue mostrando biblicamente que Deus é um grande Enviador, enviando Sua Palavra, Seu Filho, Seu Espírito e Seus servos. Jesus, por sua vez, é apresentado como enviado e enviador. Ele foi enviado pelo Pai ao mundo e depois Ele mesmo enviou Seus discípulos (Jo 20.21). Ao enviar Seus discípulos ao mundo paracontinuar a obra de pregação
do Evangelho, Cristo fez deles cooperadores com Ele. Essa cooperação se dá em três aspectos principais.

02

Primeiro, eles são coparticipantes no trabalho de Deus (1 Co 3.9; 2Co 6.1), pois Deus decidiu anunciar o Evangelho através de mensageiros humanos, que são seus embaixadores (2Co 5.20). Segundo, eles são coparticipantes no sofrimento de Cristo (Cl1.24,25), pois o anúncio do Evangelho é frequentemente acompanhado por perseguição. Terceiro, eles são coparticipantes no testemunho do Espírito (Jo 15.26,27; At 5.32), pois o mesmo Espírito que glorifica ao Filho também guia os discípulos a toda a verdade, a fim de que eles também testemunhem de Cristo.
Depois, o autor examina os motivos para as missões. Ele apresenta primeiramente alguns motivoserrados, como o desejo de ser admirado, a busca por auto-realização e por aventura, a fuga dos problemas do lar, etc. Ao contrário desses, o motivo primeiro e supremo para as missões é o desejo de que Deus seja adorado e glorificado por todos os povos, como também consta na resposta à primeira pergunta do Breve Catecismo de Westminster. Além desse, outros motivos corretos para as missõesapresentados pelo autor são o desejo de obedecer ao mandamento de Cristo de fazer discípulos de todas as nações (Mt 28.19), o desejo de que pecadores sejam salvos dos seus pecados (1Co 9.19-22) e a preocupação de que o reino de Deus seja estendido por toda a terra, por meio do crescimento e multiplicações de igrejas. O alvo final das missões, que deve ser o combustível para a obra missionária, é que, na...
tracking img