Resenha do livro: gerência do pensamento – gestão contemporânea e consciência neoliberal.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1238 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do Livro: Gerência do Pensamento – Gestão Contemporânea e Consciência Neoliberal.

• Introdução

Este trabalho tem como objetivo fazer uma análise crítica dos capítulos 3, 4 e 5 do livro A Gerencia do Pensamento – Gestão Contemporânea e Consciência Neoliberal, de autoria de Carlos Gurgel.

• Resumo Geral

O autor da obra defende, nos capítulos estudados, que por trás das Teoriasdas Organizações existe não apenas uma objetividade técnica e um caráter ideológico com função limitada de adornar o ambiente de trabalho, como até então acreditava-se. Na visão de Gurgel, além disto, a Teoria das Organizações caracterizaram-se por servirem de veiculo da construção ideológica geral, a cada forma do desenvolvimento capitalista.
Inicialmente, para defender seu ponto de vista, oautor mostra como a Teoria das Organizações (T.O.) extrapola os limites das fabricas tanto nos tempos em que reinavam a Administração Cientifica, que tinha como grandes expoentes Ford e Fayol, quanto nos tempos em que o pensamento dominante dentro da doutrina capitalista era o Pensamento Humanista, representado por Barnard.
Exemplificando como a Administração Cientifica foi muito mais que uma T.O.,o autor cita uma própria frase de Taylor, que ao ser indagado se tinha dito que a organização cientifica era em grande medida uma filosofia, respondeu “a organização cientifica não pode existir se não existe ao mesmo tempo uma certa filosofia” .
Além desta citação, Gurgel destaca diversas partes da obra mais famosa de Taylor, Princípios da Administração Cientifica. Para Gurgel, embora está obratenha questões técnicas como pano de fundo, seu conteúdo ideológico é imensamente mais gritante, visto que no seu texto Taylor não se cansa de defender valores típicos do capitalismo de sua época, tais como individualismo, a ambição saudável e a viabilidade do sucesso para todos na ordem capitalista.
Já quanto a abrangência do Pensamento Humanista, Gurgel diz que “O pensamento humanistaorganizacional não está, mesmo quando trata das funções do executivo, nos limites do adornamento da fábrica; ele extrapola a fábrica. Ele discute a sociedade, os projetos de mundo, as duas crenças como diz Barnard.”

Em seguida, visando investigar as origens e o sentido que têm os métodos e técnicas contemporâneos, Gurgel analisa no Capítulo 4 as formação das principais correntes de pensamentocapitalista, bem como os caminhos seguidos pelas nações após a Grande Depressão, evento que é considerado a maior crise do sistema capitalista de produção.
Com o impacto gerado pela Grande Depressão sobre as economias capitalistas, restaram três opções, segundo Hobsbawm (1995), construídas de saída para a crise. A primeira consistia na promessa socialista, a segunda na adoção, a exemplo de Itália eAlemanha, de regimes facistas e a terceira tendência consistia na combinação de uma forte presença do Estado na economia com um ideário social-democrata.
Esta última opção foi adotada pela maioria dos países, e reuniu quatro vertentes que se associaram em diferentes proporções em cada caso: sistema fordista de produção; modelo keynesiano de gestão macroeconômica; gestão social pelo Welfare State;sistema burocrático de organização e gerência.
O modelo de fordista de produção em massa sofreu algum abalo durante a grande depressão, porém sobreviveu e associou-se com o modelo de gestão macroeconômico keynesiano. Esta associação permitiu que o modelo de produção em massa tivesse seu mercado reconstituído através da pesada participação do Estado que tornou-se um grande investidor, bem como umgrande empregador e consumidor.
Combinando-se com a ação econômica keyneziana, o Welfare State abrangia a participação do Estado que além dos pesados investimentos em infra-estrutura e fornecimento de insumos básicos, passou também a prestar serviços de saúde e educação. Isto gerou a necessidade de regulamentar quem e em que quantidade poderia ter acesso a tais benefícios, surgindo, desta forma, a...
tracking img