Resenha do livro de dora martins e sônia vanalli. migrantes. (repensando a geografia)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1582 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Martins, Dora. Migrantes/Dora Martins e Sônia Vanalli. 6. Ed. – São Paulo: Contexto, 2004. – (Repensando a Geografia)

O livro Migrantes trata dos movimentos internos da população brasileira, em especial, dos movimentos inter-regionais, que revelam a estrutura fundiária injusta em muitas áreas do Brasil. As autoras, Dora Martins, professora da UNESP presidente Prudente, e Sônia Vanalli,professora de 2° grau em Presidente Venceslau, tratam o tema de maneira clara e objetiva.
Um dos problemas da migração não só em nosso país, mas em todo o mundo é o sistema de produção capitalista, que objetiva o lucro e consequentemente causa danos ao homem do campo, forçando-o migrar para as grandes cidades em busca de melhorias. Com a evolução do homem, a coletividade existente há tempos atrás setransforma e, os homens divididos em grupos começaram a adquirir uma produção excedente, isso determinava o poder de cada grupo, a partir disso começa surgir à propriedade privada e também a acumulação de riquezas. Surge a sociedade feudal, a quem pertencia toda a terra. Os servos recebiam uma porção de terra dos senhores feudais para tirar seu sustento e construir suas casas. Nesse período asterras não eram comercializadas e sim doadas onde os maiores proprietários eram os senhores feudais e a Igreja. O campo por sua vez era o grande produtor e a cidade ficava esquecida até que a produção agrícola e os artesanatos foram tomando conta da cidade através da comercialização desses produtos. Surgindo um novo modo de produzir riquezas: A compra e venda de mercadorias em busca de lucros.Arruinando com as relações servis de trabalho e substituindo-a pelo trabalho assalariado, fazendo renascer, progredir e aumentar as cidades assim como sua população. Devido à alternativa que o sistema comercial urbano proporcionava a alguns, os homens com a ilusão de obter riquezas foram se deslocando do campo, o que acabou por originar novas cidades e consequentemente o crescimento das que já existiam,causando com isso muitos problemas, como a péssima infraestrutura de vida das periferias. A então burguesia começa a surgir, os ex - servos agora burgueses começam a comprar as terras dos senhores feudais, assim a terra se torna objeto de compra e venda. A burguesia movida pelo senso comercial vê a terra como um meio de lucro, começando assim a investir na produção agrícola e em procedimentostecnológicos. A terra se valoriza e encarece, obrigando os camponeses a vender sua força de trabalho em troca de salários. Inicia-se então um novo sistema econômico: O capitalismo. O processo de urbanização começa surgir, com ele a matéria prima e através dela as fábricas, que substituem a produção agrícola do campo pela criação de ovelhas, para extrair a lã. A população camponesa é obrigada aabandonar seu lugar de origem e buscar nas cidades meio de sobrevivência e melhores condições de vida. Começa assim o que até hoje vigora em nosso meio: A migração. No Brasil o rei de Portugal se achando dono das terras decide dividir e doar as terras. Uma grande parte da população brasileira passou a viver sem amparo, sofrendo com a falta de alimentos, sujeitos a doenças, não podiam plantar alimentosporque a terra era apenas para cultivo de cana. Com a independência adquirida pelo Brasil, ouve mudanças, aos poucos a cana foi cedendo espaço para a mineração, em particular para a extração do ouro. Com a febre do ouro, os nordestinos, principalmente, iniciaram a migração para região de Minas Gerais, que lhes apresentava esperança de vida melhor, mas a falta de tecnologia adequada para extração doouro gerou sua decadência. Surgiu então o café, algumas mudas foram trazidas da Guiana Francesa em 1727, o que também fez, com que nordestinos migrassem em busca das lavouras de café no Sudeste, e para as indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro. Sempre movidos pela condição sócio econômica, ou seja: Produção capitalista. Daí em diante o povo sem terra começaria uma migração sem fim de um...
tracking img