Resenha do livro anibal ponce, luta de classes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3200 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESENHA DESCRITIVA EDUCAÇÃO E LUTA DE CLASSES ANÍBAL PONCE

Curso de Pedagogia
Disciplina História da Educação e da Pedagogia
Professora Debora Cabrera

Universidade Cruzeiro do Sul - Unicsul
SÃO PAULO- 2012

INTRODUÇÃO

“Educação e Luta de Classes” (Edição , Capitulo V, Capitulo IV)
Aníbal Ponce traz nesses capítulos a Educação do Homem Burguês, e a Revolução Francesa noséculo XIX
Resenha Descritiva
Educação e Luta de Classes
Aníbal Ponce
Capitulo V Primeira Parte- Do renascimento até o século XVIII
Capitulo VI Segunda Parte- da Revolução Francesa ao Século XIX
Editora Cortês 23º edição
A obra de Aníbal Ponce, “Educação e Luta de Classes”, ela nos dá a dimensão do papel da educação nas sociedades de classes e como as mudanças que vão ocorrendo no percurso dahistória destas sociedades. São resultados das lutas de classes e do atendimento às novas frações da classe dominante ou de novas classes sociais que compõe o poder da sociedade. Quem eram os Filósofos mais importantes na educação? Quais são as classes desfavorecidas da época do feudalismo? Em seguida falamos da organização do trabalho nas sociedades de classes, feudalismo e capitalismo e comoessa organização determina formas diferentes de conceber a educação na perspectiva do interesse de classe

Capitulo V- Do Renascimento Até o século XVIII
Os parâmetros da educação na idade média se fundam na concepção do homem como criatura divina, de passagem pela Terra e que deve cuidar, em primeiro lugar, da salvação da alma e da vida eterna. Tendo em vista as possíveis contradições entre fé erazão, deveriam consultas os sábios e intérpretes, autorizados pela igreja, sobre a leitura dos clássicos e dos textos sagrados. Evitando a pluralidade de interpretações predomina a visão teocêntrica, a de Deus como fundamento de toda a ação pedagógica. No inicio os educadores eram os padres da igreja que constituía a chamada Patrística. Entre eles tem o Santo Agostinho foi um dos maiorespensadores a igreja dizia que o único mestre era Deus. Rabelais ele expressava as aspirações mais intimas da burguesia Renascentista, diante das tradições do feudalismo ele conheceu em seus primeiros anos o ensino tirânico da idade média a onde ele queria para seu gargântua água do eléboro para eliminar a velha educação e deixar a alma limpa para um novo ensino. Martin Lutero desaprovava essa escola, poisos jovens passavam muito tempo estudando Donato e Alexandre.
No final da era cristã surge à escolástica buscou conciliar a razão filosófica grega em fé cristã com “São Tomás de Aquino”.
Idade Moderna Renascimento: humanismo e reforma
Renascimento foi uma reforma protestante, Caracteriza- se pela razão, tudo passa a ter uma explicação cientifica. Período de Transição as pessoas olham maispara a terra do que para o céu, essa mudança no modo de ver o mundo e o próprio homem teve uma relação com os avanços das ciências da época e com as descobertas tecnológicas com a invenção das bussolas. Com a aliança feita entre rei e os ricos comerciantes, estes passaram a ter grande poder político. Desta forma, a burguesia passou a difundir seus ideais, e a sociedade, a absorvê-los. Tais ideaistinham como principal característica a compreensão de que o homem era o centro do universo, que a humanidade deveria ser o centro do entendimento humano, se opondo claramente à visão teocêntrica da Idade Média, a qual pregava que Deus era o centro das preocupações.
Humanismo foi o estudo das línguas e dos textos clássicos, tinha um espírito critico, criticava aos costumes e à autoridade da igreja.A Burguesia desenvolve também a ala esquerda. O movimento humanista, a volta do paganismo foi considerada uma bandeira, significando um desacato à igreja católica á ala direita do mesmo humanista só chegou a formular a necessidade de uma reforma dentro da igreja. Período de Fortalecimento da Burguesia, nova ordem mercantilismo, a burguesia se fortalece e começa a criticar o controle estatal,...
tracking img