Resenha do filme “inside job”

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do filme “Inside Job”


O documentário, de Charles Ferguson, Trabalho Interno (Inside Job), ganhador do Oscar de 2011, trata sobre a crise financeira que abalou o mundo em 2008. O documentário relata todo o processo que culminou na crise econômica, de forma didática e bem fundamentada.
Essa crise financeira não foi um mero acidente, mas sim causada por umaindústria fora de controle, pela ganância de alguns poucos, o que gerou uma bolha no mercado americano, a qual se arrastou por boa parte dos países desenvolvidos.
O processo iniciou-se nas chamadas desregulamentações financeiras, que datam início desde o Governo Reagan, o qual permitiu que empresas de poupança e empréstimos realizassem investimentos de alto risco com o dinheiro dosdepositantes. Nesta época ocorreram várias fraudes de banqueiros para usar os montantes de depósito, o que incorreu em inúmeras prisões e falências.
Na década de 90, as desregulamentações e avanços tecnológicos levaram a uma explosão de produtos financeiros complexos, denominados derivativos. Estes foram colocados, por banqueiros e economistas, como instrumentos que auxiliariam a aumentar a segurançano mercado, mas na realidade o tornou mais instável.
No final dos anos 90 os derivativos eram um mercado de US$15 trilhões de dólares não-regulamentado, mesmo após de investidas de regulamentarização, banqueiros e grandes empresas se reuniram e lutaram contra.
Depois de conseguirem em lei que esta regulamentação não ocorresse, explodiu em 2000 o uso destas inovações financeiras.O atual mercado imobiliário funcionava desta forma: credores vendem hipotecas a Bancos de Investimentos, os quais combinavam milhares de hipotecas e outros diversos empréstimos para criar derivativos complexos, denominados de Obrigações de Dívidas Garantidas – CDO.
Os bancos de investimento então vendem os CDOs para investidores. Quando os proprietários pagam suas hipotecas o dinheirovai para investidores do mundo todo.
Os Bancos de Investimento pagam Agencias de Classificação para avaliar os CDOs e muitos recebem altas notas (tríple AAA – investimentos tão seguros quanto os títulos do Tesouro Norte Americano, considerados o de menor risco do mundo). Essa classificação fez com que este investimento se tornasse popular, principalmente em fundos de aposentadoria. As trêsgrandes Agências de Classificação tiveram grandes lucros neste período, já que ganhavam com base nos seus relatórios de classificação, ou seja, a quanto mais títulos eles derem nota AAA, maior seriam os seus ganhos.
Esse sistema virou uma bomba-relógio. Entre 2000 e 2003 o número de empréstimos hipotecários feitos a cada ano quase quadruplicou, neste momento os empréstimos subprimeaumentaram, mas os derivativos ainda recebiam altas classificações. Os bancos sabiam do alto risco que envolvia estas relações, mas preferiam os empréstimos subprimes, pois cobravam mais juros.
A seguradora AIG desenvolveu um serviço nesta época, eram as chamadas swaps de crédito. Começaram a oferecer uma espécie de "seguro" contra o risco de calote destes empréstimos. Se os clientes não pagassem aseguradora honraria o valor segurado nos prêmios. Então os próprios Bancos de Investimento mostraram que não confiavam mais nos derivativos vendidos, mas isso não foi repassado para o cliente.
Complementando este intricado de relações complexas, os próprios bancos de investimento que "reembalavam" estes empréstimos de altíssimo risco passaram a comprar este produto da seguradora americana.Ou seja, os bancos estavam tomando mediadas de segurança para aquele produto que vendiam como sendo altamente seguros, estavam se prevenindo de um possível calote.
Todo este círculo de relações apresentava um alto risco, já que o não pagamento lá na ponta, de hipotecas e empréstimos, faria estes produtos perderem valor e depreciaria os ativos, causando grande risco de falência para os...
tracking img