Resenha cultura organizacional do grupo frutifort

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1403 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo - Cultura organizacional do grupo Frutifort

O artigo tem foco na compreensão do papel dos recursos internos como diferenciais na competição internacional do Grupo Fruitfort, desde a sua fundação, em 1982, a 2006.
Trata-se de um estudo de caso qualitativo, de caráter descritivo e abordagem histórica.

A RBV enfatiza o ambiente interno das organizações e defende que estas são conjuntosheterogêneos de recursos que as levam a um desempenho diferenciado no mercado (BARNEY; 1991).

Sob esta perspectiva, os processos de internacionalização das firmas são pautados sobre os recursos únicos, dados os critérios de heterogeneidade e mobilidade imperfeita (BARNEY, 1991, 2002) e suas oportunidades de exploração no mercado externo. Satisfazendo essas condições, Barney (1991) propõe quatrocaracterísticas que asseguram a relevância estratégica dos recursos, quais sejam: valiosos, insubstituíveis, raros e 4) difíceis de imitar

A percepção de recursos e competências distintas como forma de estabelecer vantagem competitiva para empresas é ampliada com a perspectiva do framework VRIO (value, rarity, imitability, organization), no qual Barney (2002, p. 159-172) destaca os procedimentos oumodelagem organizacional que suportam a exploração de recursos. Em outras palavras, tais procedimentos são representados pela estrutura formal, pelo modelo de gestão, pelos sistemas explícitos de controle, pelas políticas de compensação (BARNEY, 2002, p. 171) e pelo papel da liderança. É confortável crer que indivíduos em posição de liderança podem fazer a diferença (PETTIGREW, 1987, p. 649).

Emreferência às mudanças estratégicas, Pettigrew (1987, p. 650) afirma que as verdadeiras transformações na empresa devem perceber o elo existente entre o conteúdo (o que mudou), o contexto (onde mudou) e o processo (como mudou) da mudança com a liderança, onde esta é ingrediente central, mas não único, nos períodos de transição dos valores, da cultura, da estrutura ou da estratégia empresarial. Amudança deve ser vista como um processo interativo em vários níveis, onde os resultados não são produtos meramente de debates formais e racionais, mas
fruto de interesses e comprometimento de indivíduos e grupos.

Esta investigação tem como objetivo central
compreender o papel dos recursos internos como diferenciais na competição internacional do
Grupo Fruitfort, desde a sua fundação, em 1982, a2006. Trata-se de uma pesquisa exploratória,
do tipo ex-post facto, em que foram investigadas variáveis que se formam espontaneamente, em
determinado contexto histórico, sem a intervenção do pesquisador (MATOS; VIEIRA, 2001, p.
44).
Dedicadas ao plantio, cultivo, embalamento e distribuição global de mangas e uvas, as
empresas Fruitfort Agrícola e Exportação, Companhia Agrícola São Francisco eCopaFruit
constituem o Grupo Fruitfort, fundado em janeiro de 1982. Sua

Atualmente, é o maior exportador nordestino do ramo (responsável por
aproximadamente 28% do volume exportado no sub-médio), com a absorção e disseminação de
tecnologias diversas, logística e comercialização na América do Sul, EUA, Canadá, Europa e
Oriente Médio, destacando-se entre os clientes, as maiores cadeias de supermercados eempresas
de importação do mundo.

Vale ressaltar ainda que o Fruitfort é o
primeiro grupo brasileiro certificado com o Selo Mundial de Procedência do Carrefour, válido
para todos os países onde a empresa atua, comprovando sanidade, sabor e qualidade dos frutos e
processos produtivos de acordo com as necessidades sociais e ambientais (FRUITFORT, 2006).

A partir de 1993, deu-se o início efetivo dasexportações para os Estados Unidos. Isso
exigiu do Grupo, com considerável cota de ousadia e risco, um forte investimento em tecnologia
para adequar o processo produtivo às exigências fitossanitárias do novo mercado, reforçando os
pilares da empresa em qualidade e produtividade.

Em 1997, a Fruitfort iniciou o investimento na uva
se mesa sem semente, para exportar o primeiro container em 2000....
tracking img