Resenha critica do livro vidas secas

Resenha Crítica
Vidas Secas


Graciliano Ramos foi o maior representante do neo-realismo nordestino um dos maiores movimentos da 2º fase do modernista. Em vidas Secas ele abortatodos os temas envolvidos nesse congresso , a seca , a fome , a miséria , etc . Fazendo da obra uma das maiores criticas regionais da época.

O 1º capitulo “ Mudança” e o último“Fuga” sugerem um ciclo que nunca tem fim.O destino da família é comandado pela seca , eles nunca se fixam em um lugar .Sempre passarão pelo momento da “ fuga “ imposto tanto pela secaquanto pelas dívidas que constroem ao longo do período que ficam nas terras de outras pessoas , sendo assim obrigados a passar por outra mudança.

Nos capítulos do livro, GracilianoRamos ao utilizar um método de escrever que rompia com a linearidade temporal ,nos da uma autonomia que permite, até mesmo, a leitura de cada um dos capítulos de forma independente.O obra de Graciliano Ramos , Vidas Secas , retrata a vida miserável de uma família de retirantes sertanejos obrigada a se deslocar de tempos em tempos para áreas menos castigadaspela seca.O modo como Graciliano ramos retrata desde o título a desumanização que a seca causa aos personagens, a miséria causada pela seca e a miséria imposta pela influência socialpercebida na exploração dos donos de terra da região nos mostram características pertencentes a 2º fase modernista que procurava expor a realidade vivida pela época de uma forma maisrealista misturando a temática cotidiana com o momento histórico social , características evidentes na obra.Apesar de uma livro antigo, o que Graciliano Ramos retrata é uma realidadepresente nos dias de hoje , de pessoas que são castigadas pela seca nordestina , fazendo do livro um meio de nos aproximar da realidade de muitas pessoas do mundo em que vivemos.