Resenha crítica do filme mar adentro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1159 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O filme “Mar Adentro” retrata a história de Ramón Sampedro, que antes um homem entusiasmado pela vida que viajava por todo o mundo trabalhando em diversos barcos como mecânico, ao saltar de uma pedra em direção ao mar que estava com maré baixa, bate diretamente com a cabeça na areia, o que lhe provoca uma lesão no pescoço, tornando-o tetraplégico.
Desde o princípio da deficiência Ramónnão a aceita desejando sempre a morte e com o passar dos anos esse desejo se intensifica cada vez mais, muito dependente de sua família principalmente de sua cunhada para poder realizar até o mais simples dos atos como por exemplo coçar o nariz, o personagem vê sua vida como algo humilhante, sem nenhuma dignidade, uma prisão da qual não consegue escapar.
Aparece então Júlia, uma advogadaque se identifica com Ramón logo de cara e promete-lhe defender seu caso perante a justiça para que a eutanásia seja autorizada. Ela começa então a estudar seu caso e pede que ele lhe conte detalhes de sua vida antes do acidente ocorrer, a partir deste momento flashes de momentos do passado passam a aparecer no filme intensificando ainda mais a imagem de desespero do personagem, que antes muitovívido e feliz, se torna apenas um eco do que fora antes, vive apenas porque não consegue nem mesmo se suicidar. Ao mesmo tempo surge Rosa, uma mulher divorciada e mãe de dois filhos que a principio tenta convencer Ramón de desistir do ideal de morte, mas após uma desavença inicial, passa a ser uma grande amiga do mesmo ajudando-o muito em suas necessidades diárias.
Quando Júlia se tornaparaplégica devido a doença degenerativa que possui, passa a ter ainda mais vontade de ajudar Ramón, e chega até a prometer ajuda-lo a morrer e depois suicidar-se, o que não ocorre de fato. O caso sofre grande oposição por parte da Igreja, que condena a prática da eutanásia e inclusive envia uma padre também tetraplégico para tentar convencer Ramón que ele deve desejar a vida e não a morte, Ramónmuito hostil, rejeita a ideia e continua seu processo.
Ao final do filme, o personagem consegue finalmente realizar seu desejo, o de morrer dignamente, Rosa o leva até Barcelona onde coloca cianureto de potássio na água de Ramón. Acaba então com a vida dele, mesmo sem a permissão do Estado para a realização da eutanásia.
DEFESA DE RAMÓN SAMPEDRO ( A FAVOR DA EUTANÁSIA )
Aolidarmos com um assunto tão delicado quanto encerrar a vida de um ser humano, encontraremos sempre diversos dilemas sobre qual seria a melhor forma de agir. No caso apresentado no filme em particular, é importante ressaltar que a deficiência de Ramón Sampedro é somente física, ou seja, ele não sofreu lesões mentais e é completamente lúcido e capaz. Viver não é uma obrigação e sim um direito, e como omesmo possuía capacidade mental para exercer sua vida civil a decisão de encerrar ou não sua vida deveria ser do mesmo.
Além deste fato, o direito a vida no caso do personagem entra em conflito direto com a dignidade humana, onde o personagem vive uma vida humilhante, onde já não possui mais intimidade alguma e necessita de outros para realizar qualquer ato físico até mesmo para limpar-see para tocar os sacos onde suas necessidades fisiológicas são alocadas, uma vez que não tem mais controle algum sobre seu corpo.
Para ele não há outros dois direitos básicos, o de ir e vir e a liberdade plena. O corpo que possui é uma casca, uma prisão ao qual ele é obrigado a ficar. Ainda há o fato que caso uma pessoa que não possua nenhuma limitação física resolva suicidar-se, não háreal empecilho, nada que a impeça de realizar o ato, então não há porque uma pessoa que somente por ser tetraplégica não possa fazê-lo.
Apesar de teoricamente o Estado ser Laico, a realidade é contrária, onde a religião tem muita influencia sobre a criação de leis e a definição de muitas decisões tomadas por tribunais, quando abordamos o fato da eutanásia por esse lado não podemos deixar...
tracking img