Resenha crítica de Os Sertões

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1963 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Os Sertões -Euclides da Cunha

Euclides da Cunha publicou, em 1902, a obra pré-modernista Os Sertões (Editora Abril, 1º Edição Digital, 2013). A obra é lançada em um momento pós Guerra dos Canudos, guerra essa que Euclides teve um contato próximo, pois como trabalhava para o jornal O Estado de São Paulo, precisou tomar algumas notas sobre o assunto para publicar como notícia. A obra foi ummacro na literatura brasileira por ser um ensaio de interpretação do Brasil, ainda mais quando se trata de um espaço geograficamente não muito valorizado na Bahia (os sertões e caatingas) e um povo que pouco ou nada interfere no desenvolvimento do Estado. Outros pontos relevantes para o sucesso da obra foi o positivismo e erudição ao ratar dos fatos e também o uso da teoria determinista e a criaçãode teoria, tal como a teoria da miscigenação.
O livro original apresenta 696 páginas e foi dividido em 10 capítulos. Euclides fez uma divisão mais focada para o que queria abordar na obra, dividindo-a em A Terra, O Homem e A Luta. Em A Terra faz uma narração descritiva sobre o clima, as secas, a flora; em O Homem faz uma narração dissertativa sobre a natureza humana, suas característicasmultirraciais, os tipos sociais; e em A Luta faz uma narração sobre a guerra que se deu pelas tropas do Governo Republicano (litoral) contra os fanáticos seguidores de Antônio Conselheiro (sertão), sobre a sociedade urbana versus a sociedade arcaica, conflitos motivados pela pobreza, desfavorecimento e abandono do povo do interior. O vocabulário empregado é mais técnico, o que o afasta da literaturaclássica, que é feita de adjetivos em excesso e palavras mais poéticas. Porém, o autor emprega um estilo que se preocupa com a parte poética que contextualiza com o conteúdo, onde, através de construções sintáticas, imita o movimento de entrada no sertão. A narrativa é linear e se dá por narrador oniciente e onipresente, em 3º pessoa. O tempo é cronológico, trata-se de um período histórico. O espaçoé descritivo e são os sertões, a cidade e o interior nordestino.
O enredo é marcado por um período histórico do Brasil que ocorreu de 1896 a 1897, a chamada Guerra dos Canudos. O primeiro capítulo descreve vagarosamente os aspectos físicos e geográficos dos sertões, começando pelo Planalto Central, passando pelo litoral do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, chegando então ao Nordeste,evidenciando o local da guerra. “Varada a estreita faixa de cerrados, que prolongam aquele útimo rio, está-se em pleno agreste…” (p.39-vol.I).
No segundo capítulo, O Homem, ele expõe sua ideia sobre a questão de miscigenação no Brasil, vista como uma impossibilidade de unidade de raça. Faz análises comportamentais do vaqueiro, “Fez-se homem, quase sem ser criança”, que esteve sempre lutando e vive eminsegurança; do jagunço, figura menos heroica, forte e duro, sabe recuar, mas é traiçoeiro; e do gaúcho, oposto do vaqueiro, é atraente, conversador e não precisa lutar contra o clima. Descreve tradições da região como o folclore, festa dos vaqueiros e religiosidade mestiça (indígena e portuguesa). Neste capítulo surge a figura principal, o Antônio Conselheiro, viveu uma infância relativamente boa,porém seus pais morreram e ele teve que cuidar das três irmãs. Casou-as e depois tratou de formar sua própria família. Sua mulher era problemática e, no dia de seu casamento, foi raptada por um policial, o que deixou Antônio muito envergonhado a ponto de peregrinar pelos sertões. Quando volta À Bahia, 10 anos depois, com uma aparência de discípulo, com um bastão na mão e esquelético, assusta osmoradores. Ele passou a agir como um falso profeta, milagroso, e isso fez com que aquele povo desesperançoso do sertão o acompanhasse e acreditasse em suas lendas. Também cita a figura de Coronel Antonio Moreira César, perseguidor de Antônio Conselheiro, homem cruel, vingativo, ambicioso e de figura raquítica: “um tórax desfibrado sobre pernas arcadas em parêntesis”.
Os próximos capítulos tratam...
tracking img