Representações sociais de professores acerca do aluno com deficiência: a prática educacional e o ideal do ajuste à normalidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5526 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Carlo Ralph de Musis & Sumaya Persona de Carvalho

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFESSORES ACERCA DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA: A PRÁTICA EDUCACIONAL E O IDEAL DO AJUSTE À NORMALIDADE
CARLO RALPH DE MUSIS* SUMAYA PERSONA DE CARVALHO**

RESUMO: Nesta pesquisa a teoria das representações foi o plano sobre o qual problematizamos as concepções dos professores a respeito da inclusão do aluno comdeficiência no ensino regular. Investigamos a hipótese de que a forma como o professor vê o aluno deficiente na sala de aula orienta seu comportamento e sua prática. O instrumento de coleta de dados consistiu em um questionário com a seguinte evocativa: “incluir um aluno portador de deficiência em minha sala de aula”. A população-alvo foi constituída por 107 alunos do curso de Pedagogia da UniversidadeFederal de Mato Grosso, dos quais 60 frequentavam o curso no município de Canarana, em 2001, e 47 estavam matriculados na sede, em Cuiabá, em 2005. De forma enfática, o professor fala da educação, a partir de uma matriz identitária intimamente relacionada à sua prática, tendo sua percepção do aluno com deficiência ancorada em uma representação hegemônica da normalidade. Palavras-chave: Inclusãoeducacional. Aluno deficiente. Representações sociais. TEACHERS’
SOCIAL REPRESENTATIONS OF STUDENTS WITH SPECIAL NEEDS:

EDUCATIONAL PRACTICE AND THE IDEAL OF ADJUSTMENT TO NORMALITY

ABSTRACT: In this research, the theory of representations provides the background to discuss teacher’s conceptions on the inclusion of students with special needs in the regular school system.

* **

Doutor emEducação e beneficiário de auxílio financeiro da CAPES. E-mail: demusis@uol.com.br Doutora em Educação e professora adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). E-mail: sumayapersona@ufmt.br

Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 110, p. 201-217, jan.-mar. 2010
Disponível em

201

Representações sociais de professores acerca do aluno com deficiência...We investigated the hypothesis that the way teachers see disabled students in the classroom guides their behavior and practice. Data were collected through a questionnaire including this evocative question: “including a student with special needs into my classroom”. The target population was constituted of 107 students of the Pedagogy course at the Universidade Federal de Mato Grosso. Sixtyattended the course in the township of Canarana, in 2001, and 47 enrolled in Cuiabá, in 2005. Emphatically, teachers speak about education based on an identity matrix closely related to their practice and their perception of students with special needs is rooted in a hegemonic representation of normality. Key words: Educational inclusion. Student with special needs. Social representations.Introdução
m dia você acorda e descobre que tem cauda, um apêndice semelhante ao dos macacos. Seria divertido, cômico, perturbador ou trágico? Uma história espanhola conta que os habitantes de um local descobrem que estão desenvolvendo cauda. Os primeiros a sofrer a transformação ficam horrorizados e tentam escondê-la de todas as maneiras. Mudam o hábito de vestir, passam a usar roupas largas para disfarçare ocultar a estranheza. Entretanto, um dia, descobrem que todos criaram caudas e, assim, a história muda radicalmente. Eles começam a perceber que a cauda pode ter suas utilidades, como, por exemplo, abrir portas quando os braços estiverem ocupados, carregar coisas, dar maior mobilidade. A moda começa a ser ditada. A cauda passa a ser vista não mais como um desagradável apêndice, mas como partevalorizada do corpo, e criam-se roupas para acomodá-la, acentuá-la e liberá-la. Fazem de tudo para exibi-la e enfeitá-la com todos os adornos que se possam imaginar. Entretanto, 10% dos habitantes, que não foram agraciados com a cauda, passam a ser vistos como esquisitos. Buscam formas de disfarçar a deficiência, compram caudas postiças ou isolam-se completamente da sociedade “de cauda”. É...
tracking img