Relatorio vdrl

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1481 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSSO

INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DO ARAGUAIA

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E LETRAS DO MÉDIO ARAGUAIA

CURSO DE FARMÁCIA – ANÁLISES CLÍNICAS

VDRL

(Venereal Diseases Research Laboratory)

Disciplina: Hematologia Clínica

Professora: Dr.ª Adenilda Honório França

Acadêmica: Ericka Kalize Rosal LopesFabiana Santos

Milena Schneider Rego

PONTAL DO ARAGUAIA – MT

OUTUBRO 2007

INTRODUÇÃO

A sífilis ou lues é uma doença infecciosa sistêmica, de evolução crônica, que ocupa uma importância significativa entre os problemas mais freqüentes de saúde pública em todo o mundo. O agente causador da sífilis foi denominado em 1905, como sendo o Treponema pallidum, um espiroquetaadquirido na maioria dos casos durante relações sexuais. Outras formas de transmissão também podem ser observadas: transfusões sangüíneas, passagem transplacentária da mãe infectada para o feto, pela saliva e contato com exsudatos de lesões recentes da pele ou mucosas (ROUQUAYROL et al., 1999).
O diagnóstico da sífilis é baseado na avaliação clínica, na identificação do agente etiológico(pesquisa direta do T. pallidum no exsudato seroso das lesões) e nos testes sorológicos. O recurso diagnóstico mais freqüentemente utilizado é o teste sorológico, visto que, o paciente na maioria das vezes, quando procura o serviço de saúde, já não mais se encontra na fase inicial da doença, que se caracteriza pelo surgimento da úlcera ou cancro. As provas sorológicas constituem o único meio deidentificação para a forma latente da sífilis adquirida, na qual não são observados quaisquer sinais ou sintomas clínicos que sugiram a presença da doença.

TESTE DO VDRL

O teste VDRL é um recurso imunodiagnóstico utilizado com freqüência para o diagnóstico da sífilis, doença que se mantém ainda hoje como importante problema de saúde pública em todo mundo.
O exame de VDRL também éconhecido como teste de laboratório de pesquisa de doenças venéreas. Sua finalidade é justamente como método de triagem para detecção de reaginas da sífilis. É usado apenas para diagnóstico in vitro.
A prova do VDRL é um dos testes não treponêmicos utilizados rotineiramente no imunodiagnóstico da sífilis. Devido ao baixo custo e praticidade quanto à sua realização, vem sendo usado em largaescala na maioria dos laboratórios de unidades de atenção primária de saúde. Apresenta uma técnica rápida de microfloculação, na qual utiliza antígenos extraídos de tecidos como a cardiolipina, um lípide derivado do coração de bovinos. A cardiolipina, quando combinada com lecitina e colesterol, forma sorologicamente um antígeno ativo, capaz de detectar anticorpos humorais presentes no soro durantea infecção sifilítica, uma a quatro semanas após o aparecimento do cancro primário. As dosagens quantitativas do VDRL, expressas em títulos, em geral se elevam até o estágio secundário. A partir do primeiro ano da doença, os títulos tendem a diminuir, podendo a reatividade desaparecer mesmo sem tratamento.
Com a infecção corretamente tratada, o VDRL tende a negativar- se entre 9-12 meses,embora a reatividade em baixos títulos (≤ 1:8) possa perdurar por vários anos ou até por toda a vida. Esta reatividade residual denomina-se “memória” sorológica. Desta maneira, títulos baixos podem significar doença muito recente ou muito antiga, tratada ou não (BELDA, 1991).

PRINCÍPIO DE AÇÃO

Metodologia: Reação de Floculação.
A combinação de lecitina, colesterol ecardiolipina possui semelhança imunológica com antígenos do Treponema pallidum, consistindo em um antígeno não treponêmico. A interação das reagininas da amostra com este antígeno produz floculação que pode ser detectada ao microscópio óptico.

MATERIAIS E INSUMOS OPERACIONAIS

✓ Lâmina escavada
✓ Microscópio
✓ Agitador rotativo ajustável a 180 rpm
✓ Pipetas
✓ Relógio...
tracking img