Relatorio - topografia

escola profissional de ciências geográficas |
Relatório |
Topografia Prática – Mód.10 |
|
Rita Brando Albino |
24-11-2011 |

O Relatório das aulas práticas do módulo 10, tem como objectivo apresentar os dados de campo, dificuldades obtidas durante as práticas, procedimentos e equipamentos utilizados e, também trabalho de gabinete. |

Índice
1. Introdução
2. NivelamentoGeométrico
2.1 Nivelamento Geométrico simples
2.2 Nivelamento Geométrico composto
3.3 Cálculo de Nivelamento Geométrico
3. Implantação de curvas de nível
3.1 Procedimento:
3.1.1. Implantar a cota 101.500m
4. Linha de maior declive
4.1. Procedimentos
4.2. Distâncias medidas no campo
5. Altura Inacessível
5.1- Dados e cálculos de campo
6. Conclusão

1. IntroduçãoNo âmbito da disciplina de topografia, foram realizadas aulas práticas na Tapada da Ajuda para uma parte do módulo10 - Altimetria. Para a realização das aulas, foi necessário que a turma fosse dividida aos pares, tendo eu ficado com o meu colega Hugo Coelho.
A altimetria ou nivelamento tem por finalidade determinar a distância vertical ou diferença de nível entre diversos pontos. A diferença dealtura entre dois pontos é a diferença de nível entre estes pontos.
A determinação das diferenças de nível entre dois pontos é possível com os seguintes métodos:
(a) Nivelamento geométrico – Simples e Composto; e
(b) Nivelamento trigonométrico – Altura Inacessível, entre outros.
Para além destes métodos, implantámos curvas de nível e determinamos a linha de maior declive dessasimplantações.
Os materiais utilizados durante as aulas foram: nível ótico, estação total, tripé, fita-métrica, mira, níveis calantes, sapatas e estacas.
Este relatório tem como objectivo apresentar os dados efectuados, métodos, procedimentos e equipamentos utilizados, dificuldades obtidas durante as aulas e, trabalho de gabinete.

2. Nivelamento Geométrico
O nivelamento geométrico é baseado nadiferença de leituras em miras verticais graduadas. A precisão obtida é bastante grande, da ordem de milímetros nos trabalhos especiais de 1ª ordem, até apenas alguns centímetros nos topográficos comuns.
De modo geral, os instrumentos utilizados nos trabalhos de nivelamento geométrico são denominados por níveis, podendo-se utilizar também teodolitos ou estações totais para o mesmo efeito.Utilizam-se, também, nas operações de nivelamento, associadas aos níveis, as miras. O objetivo dos níveis é fornecer um plano horizontal, para as operações topográficas (Fig.1).
Os níveis podem ser óticos, digitais e laser. O nível ótico constitui o equipamento clássico de nivelamento. Consiste basicamente numa luneta montada sobre um tripé, com possibilidade de ser nivelada com precisão, através deparafusos calantes e bolhas.
A precisão destes equipamentos depende do sistema de nivelamento, da sensibilidade das bolhas e da precisão das miras.
Alguns níveis óticos possuem um compensador ou nivelador automático, que permite o posicionamento horizontal automatizado em frações de segundo, desde que o nivelamento “bruto” esteja dentro da margem de tolerância.
As miras são réguas de madeiraou metal usadas no nivelamento para determinação de distâncias verticais, medidas entre a projeção do traço do retículo horizontal da luneta na mira e o ponto do terreno onde a mira está instalada.
As miras mais utilizadas são as “miras falantes”. Estas, geralmente apresentam o comprimento de 4 metros, sendo graduadas em centímetros. Os centímetros são pintados alternadamente em preto e branco,os decímetros numerados em preto e os metros assinalados por círculos pintados em preto ou vermelho.
As miras normalmente são de encaixe. São constituídas de três peças, encaixadas a primeira dentro da segunda e esta na terceira. Um dispositivo com mola fixa uma peça na outra quando a mira está completamente distendida, de maneira que a graduação de uma seja a continuação de outra.
A...
tracking img