Relatorio pronto de capsula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2269 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Salgado de Oliveira
Curso de Farmácia
Farmacotécnica I

















RELATÓRIO PRÁTICO DE FARMACOTÉCNICA

Cápsulas
















Nomes: Letícia Nunes Cavalcante
Marcelo Quintanilha
Saymon Andrade
Wollemberg Narciso dos Santos Junior13/06/2011

1-Introdução



Cápsulas


As cápsulas podem ser duras ou moles, dependendo de sua composição. A maioria das cápsulas preenchidas é engolida inteira. Os invólucros de gelatina dura são usados na maioria das cápsulas comerciais. Eles também são comumente empregados em testes clínicos farmacológicos, para comparar os efeitos de um fármaco novo com aqueles de outromedicamento ou placebo. O farmacêutico também emprega cápsula de gelatina dura na manipulação de preparações extemporâneas. Os invólucros das cápsulas são constituídos de gelatina, açúcar e água. Eles podem ser transparentes, incolores, e essencialmente, insípidos ou coloridos com vários corantes e tornando opacos com adição de agentes, como dióxido de titânio. A maioria das cápsulas medicamentosasdisponível no comércio contém combinações de corantes e opacificantes para torná-las distintas, muitas com tampas e corpos apresentando cores diferentes.
A gelatina é obtida pela hidrólise parcial do colágeno na pele, tecido conjuntivo branco, e ossos de animais. Comercialmente, ela é disponível em forma de pó fino, pó grosso, tiras, flocos e folhas.
A gelatina é estável na presença de arquando seca, mas é sujeita a decomposição microbiana na presença de umidade. De modo geral as cápsulas de gelatina dura contem de 13 a 16% de umidade. Entretanto se armazenadas em ambiente muito úmido, absorvem a umidade adicional e podem se tornar distorcidas e perder a forma rígida. Em ambiente extremamente seco, parte da umidade presente na cápsula gelatinosa é perdida e elas podem se tornarfrágeis e quebradiças quando manipuladas. Portanto, é preferível mantê-las em um meio livre de umidade excessiva ou muito seco.
Uma vez que a água pode ser absorvida pelos invólucros, afetando substâncias higroscópicas presentes em seu interior, muitas cápsulas são condicionadas juntamente com um pequeno pacote contendo material dessecante para protegê-las contra a absorção da umidade atmosférica. Osmateriais dessecantes mais usados são o gel de sílica, a argila e o carvão ativado.
A exposição prolongada à umidade elevada afeta a dissolução da cápsula in vitro. Tais mudanças têm sido observadas em cápsulas contendo tetraciclina, cloranfenicol e nitrofurantoína. Visto que a umidade provoca possíveis mudanças na biodisponibilidade, as formulações de cápsula sujeitam a tais condições devemser avaliados caso a caso. Embora a gelatina seja solúvel em água fria, ela amolece por meio de absorção de até 10 vezes seu peso em água.Alguns pacientes preferem engolir uma cápsula previamente molhada com água ou saliva, pois ela desliza na garganta com mais facilidade do que uma cápsula seca. A gelatina é solúvel em água quente e no fluido gástrico, após a administração, o invólucro degelatina dissolve com rapidez liberando seu conteúdo. A gelatina, sendo uma proteína, é digerida por enzimas proteolíticas e absorvida.
Numerosos métodos têm sido desenvolvidos para rastrear a passagem de cápsula e comprimidas através do trato gastrointestinal e, assim, mapear seu trajeto e o perfil de liberação do fármaco.








O invólucro de gelatina dura é produzido em duaspartes: o corpo da cápsula e uma tampa mais curta. As duas partes se encaixam quando unidas, com a tampa ajustando-se de forma perfeita sobre a abertura do corpo. Os invólucros são produzidos industrialmente pela imersão de pinos de forma e diâmetro determinados em um reservatório com controle de temperatura contendo uma mistura de gelatina fundida. Os pinos feitos de bronze manganês são fixados a...
tracking img