Relatorio domiciliar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1379 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE PSICOLOGIA APLICADA
Instituto de Ciências Humanas
Universidade Paulista
UNIP-Campinas


Relatório de Estágio – Psicodiagnóstico
Área: Psicologia – Período Matutino


IDENTIFICAÇÃO:-
Nome do cliente:
Prontuário Nº:
Sexo: Idade:
Nº da Sessão: Visita Domiciliar
Data do Atendimento:
Estagiário(a):


Professora/Supervisora:



Descrição do atendimento

No dia 30/09/2011, às 10:30hs, realizamos a visita domiciliar na casa de “M” para aplicar a atividade de colagem com a família do “M”. Estavam presentes quando chegamos na casa, a mãe e o pai do “M”, pois o “M” estava na escola.
Ficamos aguardando a chegada do “M” e procuramos neste intervalo, conversar sobre assuntos os quais não tivessem relacionados aocaso do “M”.
O “M” reside no bairro Oziel, próximo ao Campinas Shopping, nos fundos da casa da avó do “M”. É uma casa simples, limpa, com três (3) ambientes bem pequenos. Após alguns minutos da nossa conversa, a mãe da criança começa a falar da nessecidade dela em se aproximar do seu filho, o qual não tem contato desde o nascimento deste. Filho este, que mora com a avó paterna do seuex-cônjuge.
No decorrer do seu relato nós percebemos claramente que “S” queria nos dizer algo a mais e esta hipótese se confirmou quando “S” falou que foi usuária de drogas e por isso ficou sem o seu filho. Afirmou ainda, que já havía sido moradora de rua e foi usuária de droga “Crack”. Ela comentou que fazia uso da droga até mesmo na sua gestação do filho o qual não tem contato.
Estava tentando obteralguma forma de se reaproximar do seu filho, o qual não teve contato algum, após dias do seu nascimento. Demonstrou bastante sofrimento, nós ouvimos e sugerimos a ela que retomasse o tratamento com a psicóloga e que foi muito importante aquela sua fala, pois tudo é valido e necessário para o processo de psicodiagnóstico interventivo com o “M”.
Pedimos à ela para que encerrássemos a nossaconversa, pois o “M” acabara de chegar. O “M” ficou muito feliz em nos ver e demonstrou isso com um abraço em mim e “I” (estagiários). O ambiente estava descontraído e propício para a aplicabilidade da atividade e com isso, organizamos o local e explicamos o que seria a atividade e orietamos para a execução desta.
Todos aparentavam interesse em particiapar da atividade e se sentaram em volta de umpequeno caixote e foram colando as figuras. Havíamos explicado que esse momento era para ser colocado qual a vida que todos tinham hoje. Foram colando, com um certo receio em estar certo ou errado, quando então, novamente falamos que não existia certo ou errado.
Participaram da atividade o pai, mãe, irmã e “M”, todos conversaram entre si e em alguns momento o “M” ficou gago. O “M” procurou asfiguras e foi colando, apesar de olhar para a mãe e pai e esperar a aprovação destes.
Quando todos terminaram de colar, falaram como era no momento atual suas vidas. O “M” nos disse que tinha uma bicicleta quebrada, cachorro, maẽ e pai e irmã. Também mencionou a avó. Não falou de sentimentos e sim objetos, via figuras. A sua irmã ficou bem acanhada e não desejou falar, já a mãe colocou que temhoje amor e uma família e o pai colocou que tem filhos e esposa. Colou uma figura a qual preferiu não comentar. Desta forma, pedimos que colassem agora com o objetivo de refletirem o que desejam para uma vida futura. Foi quase que unânime uma vida com mais condições, conforto. “M” disse querer mais brinquedos e “S” e o pais, o desejo para que o avô materno estivesse vivo. Encerramos o momento dacolagem e todos falaram que gostaram muito da nossa presença e que tinha sido interessante participar daquele momento, todos junto.





________________________________________
Professora/ Supervisora de estágio
Lionela Ravera Sardelli CRP:0621686-5 __________________ Estagiário
Sandra Meira
RA: 9597239...
tracking img