Relatorio de quimica organica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1016 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE IGUAÇU
FACULDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA

TRABALHO DE QUIMICA ORGANICA EXPERIMENTAL



NOVA IGUAÇU
2012



RELATÓRIOS DE QUIMICA ORGANICA EXPERIMENTAL







Relatórios apresentados à disciplina Química Orgânica Experimental , ministrada pelo professor ****, para obtenção de nota no curso de graduação emFarmácia, da Universidade Iguaçu - UNIG










NOVA IGUAÇU
2012
Relatório da Aula do dia 22.03.2013
Uso da Chama
Introdução
A chama possui diversas temperaturas e dentre essas
Materiais
Bico de Bunsen; Papel alumínio;
Método
Primeiramente com um pedaço de papel alumínio fez-se uma tira e esta foi posta em três pontos diferentes da chama.
Para o êxito daexperiência a tira de alumínio não continha oxigênio, foi bem lacrada e todo o procedimento foi realizado com um bico de Bunsen.
Resultado e discussão
1540°C – Em questão de segundos o alumínio fundiu-se
530°C – O Alumínio perdeu o brilho, e sua temperatura se eleva por um momento.
500°C – Nada acontece apenas a temperatura da tira se eleva.
O Resultado Obtido foi que na parte redutora, onde aconcentração de oxigênio é menor e por consequência a sua temperatura também, o alumínio não atinge o ponto de fusão apenas na parte oxidante.
Controlar a Ebulição
Método
Adicionamos 1/3 de água destilada á um tubo de ensaio. Usando a chama de um bico de Bunsen, controlamos a ebulição, de forma que o tubo ficou virado para um lado vazio, como forma de segurança.
Levamos o tubo de modo inclinado àchama, e quando a água apresentava sinais de ebulição, afastávamos da chama.
Ponto de fusão
Introdução
Toda substancia química apresenta propriedades constantes e especificas como ponto de fusão, nesse experimento analisamos esta característica.
Materiais
Tubo capilar; bico de Bunsen; Coluna de Vidro; Termômetro; Garra.
Material: naftal.
Método
Primeiramente, uma das extremidades do tubocapilar foi fechada, e a outra foi aquecida no bico de Bunsen até fundir. Feito isso, o material foi introduzido no tubo capilar de forma vertical e usando uma coluna de vidro levando esse material para o fundo.
O tubo capilar parcialmente preenchido foi anexado ao termômetro, de modo que ficasse próximo ao bulbo do termômetro e este a garra e ao tubo, deixando apenas as partes anexas submersas aoóleo.
Um tubo de ensaio de porte maior foi preso á garra em um suporte foi preenchido com aproximadamente 1/3 de óleo de soja.
Então ligamos o bico de Bunsen e analisamos o material no capilar enquanto o aquecíamos.
Resultado e discussão
Foi analisado que o processo de fusão iniciou-se ao 102°C e o material se fundiu por completo ao 110°C. O ponto de fusão esta ligado a pureza da mesma, aoverificarmos a M.P. (94°C – 96°C) diagnosticamos o material utilizado como impura, com característica de temperatura superior as indicadas.

Relatório da Aula do dia 05.04.2013
Ponto de Ebulição
Introdução
O ponto de ebulição é o exato momento em que uma substância que se encontra no estado líquido passa para o estado gasoso. Logo se pode afirmar que a temperatura em que este evento ocorre é atemperatura de ebulição da substância. Esta temperatura é um método de analisar a pureza de uma substancia, como analisado em outra aula, no ponto de fusão, estas temperaturas são consideradas constantes quando o elemento analisado se encontra em sua forma pura.
Materiais e Reagentes
Bico de Bunsen; Elástico; Garra; Suporte Universal; Tubo Capilar; Tubo de Thiele; Tubo de ensaio; Termômetro;Cilicone; Hexano;
Método
Primeiramente acende-se o bico de Bunsen, de modo que a chama fique na tonalidade azul, em seguida tampa-se uma das extremidades do tubo capilar enquanto a outra é posta no fogo para que seja fechada ao fundir-se, feito isso, foi adicionado ao tubo de ensaio pequeno uma porcentagem de hexano e assim o capilar foi posto com a extremidade aberta para baixo e deixado com um...
tracking img