Relatorio de pensamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2500 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Erika Carvalho Voigt
Marina do Prado
Yuri Ferrete







Pensamento

Exercício 2














Campinas

2011


Erika Carvalho Voigt
Marina do Prado
Yuri Ferrete








Pensamento

Exercício 2


Relatório apresentado à disciplina Fenômenos e ProcessosPsicológicos Básicos A, da faculdade de Psicologia, do Centro de Ciências da Vida, como parte das atividades de laboratório exigidas para aprovação. Responsáveis pela disciplina: Profa Dra Karina Magalhães Brasio e Profa Dra Luciana Gurgel.









Campinas

2011
Introdução teórica
O pensamento pode ser considerado como uma “linguagem da mente”. Esta “linguagem” pode ser caracterizadade mais de uma maneira. Uma forma de pensamento corresponde ao fluxo de sentenças que parecemos “ouvir em nossa mente”, podendo ser chamado de pensamento proposicional, porque expressa asserção ou proposição. Outra maneira de pensamentos são os relacionados a imagens, sendo denominado de pensamento imagético. Estas imagens são particularmente visuais, sendo possíveis de “enxergá-las” em nossamente. A última forma é o pensamento motôrico, sendo ele conhecido como o que permite a seqüência de “movimentos mentais” (Bruner, Olver, Greenfield et AL, 1966).
Ligado diretamente ao pensamento está o raciocínio. “Quando pensamos em termos de proposições, nossa seqüência de pensamentos é organizada” (Atkinson L, Atkinson C, Smith E, Bem J & Nolen-Hoeksema, 2002). Em algumas situações opensamento é organizado pela estrutura da memória de longo prazo. Por exemplo, se recordar de alguma ação necessária no dia, após fazer uma ligação a um determinado individuo. Entre tanto, a associação de memória não é a única maneira de organizar o pensamento. Existe também a organização que se manifesta na necessidade de raciocinar.
“Nesse caso, nossa seqüência de pensamentos assume a forma deargumentos, em que uma proposição corresponde a uma asserção, ou conclusão, que estamos tentando tirar.’’ (Atkinson L, Atkinson C, Smith E, Bem J & Nolen-Hoeksema, 2002).
Qualquer outra proposição são razões para a asserção ou premissas para a conclusão.
Dentro de uma linha do raciocino existe alguns eixos, como o raciocínio dedutivo, indutivo, abstrato-analógico e a resolução deproblemas.
O Raciocínio Dedutivo é aquele que se relaciona com as regras lógicas, onde os argumentos mais fortes são dedutivamente válidos. Esta idéia permite conclusão de que um argumento jamais seja falsa se as premissas forem verdadeiras (Skyrms, 1986).
Algumas teorias sobre o raciocínio dedutivo afirmam que operamos como “lógicos intuitivos e usamos regras lógicas” para tentar provar quea conclusão argumentativa é decorrente de suas premissas. Essas teorias podem ser provadas através da proposição do tipo “se a, então b”. Ex:
a. Se estiver chovendo, levarei um guarda chuva
b. Está chovendo, portanto levarei um guarda chuva.



Ou então, “Se a, leva a b, concluo c”
a. Se estiver chovendo, levarei um guarda-chuva
b. Se eu levar uma guarda chuva, irei perde-loc. Está chovendo. Portanto, irei perder meu guarda-chuva
“Uma das melhores evidências de que as pessoas estão usando regras como essa é que o número de regras que um argumento requer é um bom indicador da dificuldade de um argumento” (Rips,1983). Quanto maior o número de regras necessárias, maior será a chance de que as pessoas errem e mais tempo levem quando forem tomar uma decisão correta(Rips, 1983).
O Raciocínio Indutivo já se liga mais com a probabilidade. Os lógicos afirmaram que um raciocínio pode ser correto mesmo que não seja dedutivamente válido. Pode-se dizer que são indutivamente fortes, o que significa uma improbabilidade de uma conclusão falsa se as premissas forem verdadeiras (Skyrms, 1986). Ex:
a. Mitch especializou-se em contabilidade na faculdade
b....
tracking img