Relatorio de medida de vol e pesagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1279 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Medidas de volume e pesagem
Prática Nº2

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA

DISCIPLINA: Introdução a Química Experimental TURMA: 2011
PROFESSOR (A): Ana Karine Portela Vasconcelos
DATA DO EXPERIMENTO: 09/08/2011 DATA DE ENTREGA: 23/08/2011
EQUIPE: Bárbara Elizabeth Alves de Magalhães
Jéssica Amorim de Carvalho
EXPERIMENTO II
Medidas de Volume ePesagem

1 OBJETIVOS

1. Obter medidas de massas e volumes aproximadas e precisas;
2. Manipular corretamente os principais equipamentos e recipientes volumétricos para determinação de volume;
3. Analisar a exatidão dos recipientes volumétricos e verificar a precisão das medidas.
.

2 INTRODUÇÃO

A medição do volume da amostra de um material depende do estado físico e daforma deste, podendo o resultado obtido ser expresso em unidades SI ou em unidades submúltiplos.
A prática de análise volumétrica requer a medida de volumes líquidos com elevada precisão. Para medir volumes aproximados de líquidos, pode-se utilizar um equipamento volumétrico não muito preciso, embora prático, como a proveta ou cilindro graduado, e de um modo mais grosseiro, em béqueres emescala. Para medidas precisas, utilizam-se balões volumétricos, buretas e pipetas.
Esses equipamentos apresentam algumas informações importantes, como:
* Capacidade (volume máximo);
* Tolerância (limite de erro);
* Graduação da sua escala;
* Traço de referência (no caso de pipetas ou balões volumétricos);
* Estes equipamentos são calibrados pelo fabricante a uma temperatura padrão(em geral, 20°C), devendo-se utilizá-los de preferência nesta temperatura.
Pode haver erros na medição do volume, que ocorre quando há diferença entre o valor real e o valor experimental. Estes podem estar relacionados a:
* Ação da tensão superficial;
* Dilatação e contração (anomalias provocadas pela variação de temperatura);
* Calibração imperfeita do aparelho;
* Erros deparalaxe.
Esses fatores podem induzir a erros sistemáticos ou determinados (possíveis de ser detectados e eliminados) e, erros indeterminados ou aleatórios (que estão além do controle do operador). Estes erros podem afetar uma medida tanto numa direção positiva quanto negativa, assim, um resultado poderá ser ligeiramente maior ou menor do que o valor real.
Os erros mais comuns são os de paralaxe,que estão relacionados à leitura errada do volume do líquido, sendo um erro de perspectiva óptica: o posicionamento de um dado objeto em relação a outro varia consoante à perspectiva do observador. Para evitar cometer este tipo de erro, a leitura de um determinado volume de líquido deve ser feita de modo a que a direção do olhar coincida com a linha tangente à parte interna do menisco, se este forcôncavo, ou à parte externa do menisco, se este for convexo. A figura 1 mostra exemplos dos dois tipos de menisco, no caso do mercúrio (convexo) e da água (côncavo), em ambos os casos a aferição é feita com base na parte mais inferior da saliência na superfície do líquido.
A precisão de uma medida se refere à concordância entre diferentes determinações de uma mesma medida, enquanto a precisão é aconcordância entre o valor medido e o real.
Medir a massa de uma amostra é uma operação de pesagem. O instrumento necessário para essa operação é a balança, que está geralmente graduada em grama (g), unidade submúltiplo do quilograma (kg). Existem vários tipos de balanças, com alcance e sensibilidade diversas. O alcance é o valor máximo que é possível medir utilizando a balança; a sensibilidadeé o valor da menor divisão da sua escala.
As balanças mais utilizadas em laboratórios são as analíticas e semi-analíticas. Para se obter massas com alta exatidão são utilizadas as analíticas, já as semi-analíticas são usadas para medidas nas quais a necessidade de resultados confiáveis não é critica. Após a seleção da balança, para medir uma amostra são necessários alguns cuidados, como:...
tracking img