Relatorio de materias e suas propriedades

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4263 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MATERIAIS E SUAS PROPRIEDADES

















Atividade Prática I

Difração de Raios-x





Gustavo Bueno Pacheco

Luis gustavo bernardo Mey

Manuela Laurito Lopes Gagliardi

Mariana Oliver Campbell

Pedro VictorCassador Breviglieri

Rayssa Caroline Moreira Costa






SANTO ANDRÉ

2012

MATERIAIS E SUAS PROPRIEDADES





Atividade Prática I

Difração de Raios-x






Trabalho apresentado como requisito parcial à aprovação na disciplina de Materiais e suas Propriedades , ministrado pela Universidade Federal do ABC, CampusSanto André.

Orientador: Prof. Dr. Danilo Justino Carastan.







Gustavo Bueno Pacheco (RA 11069910)

Luis Gustavo Bernardo Mey (RA 11013911)

Manuela Laurito Lopes Gagliardi (RA 11031210)

Mariana Oliver Campbell (RA 11033509)

Pedro Victor Cassador Breviglieri (RA 11022611)

Rayssa Caroline Moreira Costa (RA 11093111)l







SANTO ANDRÉ

2012


RESUMO

Esse trabalho visa relatar a primeira atividade prática na disciplina de Materiais e suas Propriedades. Esta atividade consistiu na análise de difratograma de raios X, na resolução de um questionário relacionado com a obtenção de difratrogramas para a identificação qualitativa e quantitativa de fases em materiais cristalinos e, alémdisso, no estudo de um artigo científico nesta mesma área, fornecido pelo professor da disciplina. Através da planilha Excel foi possível determinar diversas características da amostra como parâmetro de rede, tipo de estrutura cristalina e que a amostra se tratava do metal chumbo. Todo este trabalho possibilitou um primeiro contato prático com a área de ciência dos materiais e é uma atividade válidapara os propósitos da disciplina.



















Palavras chave:

-Materiais; Raios-X; Difratograma.






LISTA DE FIGURAS

Figura 1 Espectro de raiox X do cobre.[3] 8

Figura 2 Raios X interagindo com um cristal.[7] 9

Figura 3 Padrão de Difração. 10

Figura 4 Difratograma obtido diretamento dos dados iniciais. 13

Figura 5 Difratograma normalizado compico de intensidade em 100. 14

Figura 6 Difratograma normalizado com os planos cristalinos identificados. 15

Figura 7 Esquema de funcionamento de um difratômetro de raios X. 21

Figura 8 Detalhe do feixe de Raios X atravessando a fenda Soller. 22

Figura 9 Difratograma de raios X do cobre retirado do artigo. 25











LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Resultados obtidos com oscálculos da metodologia. 16

Tabela 2 Inferência dos valores de Ѳ para diferente comprimento de onda incidente. 17

Tabela 3 Relação dos ângulos e planos correspondentes aos picos observados. 26

Tabela 4 Planos e correspondentes distâncias interplanares calculadas. 26


SUMÁRIO

RESUMO

LISTA DE FIGURAS

LISTA DE TABELAS

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 8
2 Objetivos 12
3 Metodologia13
3.1 Análise de difratograma de raios X 13
4 Questionário 18
5 Artigo 24
5.1 Questionário referente ao artigo 24
6 Resultados e Discussão 27
7 Conclusões 28







INTRODUÇÃO

Em 1895, um físico alemão chamado Wilhelm Roentgen descobriu os raios X acidentalmente. Ele fez essa descoberta enquanto fazia uma experiência com feixes de elétrons em um tubo de descarga de gás,onde ele notou que alguns raios escapavam do tubo e faziam uma tela fluorescente de seu laboratório brilhar, ele verificou que os raios X têm a propriedade de atravessar materiais de baixa densidade, como os músculos, por exemplo, e são absorvidos por materiais com densidades mais elevadas como, por exemplo, os ossos. Essa descoberta possibilitou grandes avanços em várias áreas da ciência....
tracking img